quarta-feira, 4 de setembro de 2013

O mais alto nível de evidência científica

As evidências científicas não nascem todas iguais. Com o objetivo de tornar a prática da medicina o mais científica possível, foi criada a Medicina Baseada em Evidências. Já tratei superficialmente deste tema em outra postagem. Mas me parece um bom momento para explicar um pouco melhor o conceito de Níveis de Evidência.

Veja, qualquer pedaço de informação pode se constituir em evidência para guiar uma conduta médica. No entanto, um relato de um caso isolado não pode se sobrepor a um experimento com milhares de pessoas. Assim, há uma hierarquia das evidências - das mais modestas, às mais sólidas. Abaixo, vamos repassar rapidamente os níveis de evidência, do mais baixo ao mais alto - do menos confiável, ao mais confiável.


  • A evidência que tem menor valor é a opinião pessoal. Afinal, opinião todo mundo tem, e o papel aceita qualquer coisa. Quando, porém, não há outros dados na literatura médica, aceita-se a opinião de um especialista como uma evidência provisória.
  • A seguir, vêm os relatos de caso. Consistem no relato de uma série de casos, a fim de que se possam extrair dados estatísticos sobre determinada doença/circunstância. Qual a idade média das pessoas com aquela doença, qual o sexo e a etnia das pessoas?
  • A seguir, vêm os estudos de caso-controle, nos quais o investigador pega um grupo de pessoas com determinada doença e compara com outro grupo de pessoas que não tenham a doença.
  • A seguir, vêm os estudos de coorte, na qual se obtém dados (exames, questionários, etc) de um grande número de pessoas, e os acompanha por vários anos a fim de identificar quem desenvolve doenças, de forma a identificar possível fatores de risco no passado.
  • A seguir, vem o ensaio clínico randomizado, o padrão-ouro da evidência em medicina, no qual um grande número de pessoas é "randomizada" (isto é, sorteada) para dois ou mais grupos; em geral, um grupo é submetido a uma intervenção (um remédio, uma dieta), e o outro grupo serve como controle. O sorteio garante que os grupos sejam semelhantes entre si em TUDO, exceto na variável sendo testada. Este é o único tipo de estudo capaz de sugerir fortemente relações de causa e efeito. É este o grau de evidência dos estudos que provam que a redução da gordura na dieta não traz benefício (clique aqui).
  • Por fim, no topo da cadeia alimentar da evidência científica, vem a revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados. Afinal, por puro acaso, um ensaio clínico randomizado pode achar um resultado que não seja real - uma flutuação estatística aleatória. Mas quando você tem, digamos, DEZ ensaios clínicos randomizados que tratam sobre o mesmo tema, uma revisão sistemática e metanálise pode combinar matematicamente os dados de TODOS eles, o que empresta a esta análise um peso superior ao dos estudos isolados. Por este motivo, a revisão sistemática epitomiza o mais alto nível de evidência científica.

O quadro abaixo, retirado do site do Ministério da Saúde (portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/tabela_nivel_evidencia.pdf), resume o que acabei de explicar:


Níveis de Evidência Científica segundo a Classificação do Oxford Centre for Evidence-Based Medicine

Pois bem. Como podem ver no quadro acima, o mais alto nível de evidência científica é o 1A, a revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados.

Então, é com tudo isso em mente que divulgo aqui o seguinte artigo:

Systematic review and meta-analysis of clinical trials of the effects of low carbohydrate diets on cardiovascular risk factors
Obes Rev. 2012 Nov;13(11):1048–66.

Revisão sistemática e metanálise de ensaios clínicos sobre os efeitos de dietas de baixo carboidrato sobre os fatores de risco cardiovascular

Segue o resumo do artigo:

Tradução:

Uma revisão sistemática e metanálise foi conduzida para estudar os efeitos de uma dieta low carb em perda de peso e fatores de risco cardiovascular. Um total de 23 publicações, correspondendo a 17 estudos clínicos, foram identificados. A metanálise desenvolvida sobre dados de 1.141 pacientes mostrou que uma dieta low carb está associada a um decréscimo significativo do peso corporal, índice de massa corporal, circunferência abdominal, pressão arterial sistólica e diastólica, triglicerídeos, glicose, hemoglobina glicada, insulina e proteína C reativa (PCR), além de um aumento no HDL. O colesterol LDL e a creatinina não mudaram significativamente.
Uma dieta low carb demonstrou ter efeitos favoráveis sobre o peso e sobre os maiores fatores de risco cardiovascular. Os efeitos a longo prazo não são conhecidos.

Eu espero que não tenha escapado ao leitor o fato de que isto é uma revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados. Este é, na medicina, o maior nível de evidência possível, o nível 1A. 

Ou seja, não estamos mais, em 2013, em época de discutir se "low carb vai entupir suas artérias" ou outros comentários igualmente primitivos. No século 21, a discussão é travada baseada em evidências, cuja hierarquia é bem definida.

E quanto ao benefício ao longo prazo? Ninguém sabe. Por que ninguém sabe? Porque, em virtude da desinformação e do preconceito, as entidades patrocinadoras deste tipo de estudo nunca incluíram um braço low carb nos seus grandes estudos prospectivos e randomizados de longa duração (como o WHI ou o MRFIT).

Assim, temos a seguinte situação:

Sabemos COM CERTEZA que low fat não é bom no longo prazo (esta já foi testada em estudos prospectivos e randomizados e fracassou SEMPRE).

No contexto evolutivo, uma faz sentido e a outra não. Nos estudos de até 3 anos de duração, low carb é SEMPRE melhor no que diz respeito aos fatores de risco cardiovasculares, perda de peso, etc, em mais de 18 estudos prospectivos randomizados (veja aqui, e aqui).

Com base nisso, temos duas opções:

Opção A (baixa gordura, alto carboidrato) - é uma novidade introduzida em 1977, acreditava-se que era bom, foi testada no longo prazo e não mostrou benefício, e sua introdução coincidiu com uma epidemia de obesidade e diabetes sem precedente, e há mecanismos fisiopatológicos que poderiam explicar este efeito. Além disso, estudo prospectivo e randomizado recente mostrou que mata 30% mais do que uma dieta com mais gordura.

Opção B (baixo carboidrato, alta gordura) - é a forma com a qual a humanidade sempre se alimentou durante a evolução da espécie (cerca de 2.500.000 anos), mas a partir de 1977 passou a ser condenada sem que houvesse estudos nesse sentido. Os estudos foram conduzidos e não confirmaram as suspeitas de que fosse ruim. Em todos os estudos comparativos com a opção A, há melhora em relação a perda de peso e fatores de risco cardiovascular. Nunca foi formalmente testada no longo prazo (exceto, talvez, por 2,5 milhões de anos).


A - sabe-se que não ajuda, e há evidências de que prejudique;
B - sabe-se que é benéfica no curto prazo, apenas não foi testada no longo prazo, mas vem sendo praticada há 2,5 milhões de anos.


Eu opto por B (low carb, paleo). E você?

167 comentários:

  1. Prezado Dr Souto;
    Fiquei muito satisfeito em ler este artigo. Por coincidência eu estava hoje estudando a respeito deste assunto (estudos científicos sérios) e ainda não tinha visto um material com tamanha clareza. Parabéns pelo seu trabalho e conte comigo nesta jornada!

    ResponderExcluir
  2. Sempre se superando!

    ResponderExcluir
  3. Caro Patrick: CHEGA de abobrinha, não é mesmo?

    ResponderExcluir
  4. Pela low carb, claro. Ainda mais q minha família ñ tem casos de obesidade e eu sempre fui cheinha (ñ obesa, mas cheguei a entrar no sobrepeso). Com pais q foram magrelos na minha idade... Vou resetar meu set point e mantê-lo baixo! Parabéns pelo blog e dedicação. queria eu convencer meu pai a segui-lo, mas ele ñ abre mão da cerveja nos fins de semana e na semana o nutricionista falou q ñ pode ficar sem arroz ¬¬ nutricionista o msm q falou q o corpo ñ se acostusma a restrição, gastando menos. e sim q se emagrece e começa a gastar menos ¬¬'

    ResponderExcluir
  5. É isso aí! Chega de abobrinhas! :)

    ResponderExcluir
  6. Eu também opto por B. E se alguém ainda argumentar que é uma dieta da moda, pelo menos é a moda mais duradoura e bem sucedida da história da humanidade. Parabéns pelo Post Dr. Souto!

    ResponderExcluir
  7. Um dos melhores posts do blog!!

    Sabes de um lugar em que eu possa conseguir esse artigo de revisão dos estudos randomizados sem ter conta? Ou ele não esta liberado?

    ResponderExcluir
  8. Esse artigo eu gostaria também...

    ResponderExcluir
  9. Aaaaaaaaaaaa, clap, clap, clap!!!! Outra coisa, se é que cabe: parece haver uma intuição em quem escuta sobre essa dieta low-carb e sobretudo paleo, de que as pessoas "compensarão" o não carboidrato, enchendo-se de gordura. É uma crença intuitiva se levarmos em conta que o padrão de demanda por carbos for aquele que convive com altas doses, sobretudo, de trigo. Além da gordura ser altamente saciável, de modo que não é possível se entupir de gordura, a demanda por outros carbos tampouco é idêntica - considerando pessoas muito mais paleos do que low carb, como eu, por exemplo. Eu hoje puxei ferro, corri e fiz uma hora de yoga ashtanga, uma prática altamente dinâmica, com alto gasto calórico. Meu jantar foi uma fatia de pão de linho, sem glúten nem lactose, com manteiga e queijo manteiga, no forno. Isso não chega a 50g de carbos e eu estou lotada. Souto, obrigada, en serio. Hasta!

    ResponderExcluir
  10. como assim? eu adoro abobrinha refogada com cebola e alho.

    ótimo post novamente.

    Chega de farinha!

    ResponderExcluir
  11. Dr, tem algum criterio definido no análise geral em relacao a definir que é lowcarb ? o seja, qual foi a definicao de "low carb" que os pesquisadores adotaram para a escolha dos ensaios clinicos que fariam parte da revisao sistemática? Lowcarb para eles foi 20gs/dia ou x gs em relacao ao peso do participante ou entre 50gs e 100gs/dia ou qual foi ?

    ResponderExcluir
  12. https://docs.google.com/file/d/0BwtrwUCsRkDDaVhTa2xtTUhZelk/edit?usp=sharing

    2013/9/5 Disqus

    ResponderExcluir
  13. Não - baita saco de gatos, tem de tudo naqueles 27 artigos. Olha o original: https://docs.google.com/file/d/0BwtrwUCsRkDDaVhTa2xtTUhZelk/edit?usp=sharing

    2013/9/5 Disqus

    ResponderExcluir
  14. Até 40 anos e 03 meses da minha vida de "opção A", eu vivia:

    - sonolenta (apesar de ter insônia ou por causa disso) e cansada, precisando de cafés e mais cafés pra me manter acordada durante as aulas da faculdade à noite;
    - com enxaquecas e com o joelho (ligamento cruzado anterior rompido) sempre me dando a impressão de estar "em falso";
    - com uma sensação contínua de empachamento, de gases;
    - com uma flacidez significativa, para quem não está muito acima do peso.

    Após 1 mês e 15 dias de "opção B", eu vivo:

    - elétrica, dormindo super bem e focada nas aulas;
    - sem enxaquecas e sentindo que, se quiser, posso sair correndo com meu joelhinho "podre";
    - com uma sensação permanente de leveza, saciedade e bem-estar;
    - com 4 quilos a menos, dos 10 que pretendia perder, mas 4 kg que parecem ter sido tirados diretamente das "flacidezes" que eu tinha no passado.

    Pode não haver ainda uma revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados que trate dos efeitos a longo prazo, mas como duvidar do que me faz tão bem?

    Low-carb o resto da vida!

    ResponderExcluir
  15. Brigado Dr estava querendo leer o relarorio completo mesmo. E o fato de ser um saco de gatos low carb é ate melhor porque demonstra que uma alimentacao lowcarb adaptada individualmente vai trazer os beneficios e nao uma especifica lowcarb com ate x gs de carbos/dia por exemplo. Que bom !

    ResponderExcluir
  16. Há trinta dias fiquei conhecendo o Emagrecer de vez, comprei o livro li de cabo a rabo, leio todos os artigos e comentários, participo da Fan Page. Estou utilizando a tabela MR, modifiquei toda minha alimentação, cortei todos os grãos, só como peixe, ovos, iogurte natural, legumes (sem batata, mandioca e inhame), verduras, e queijos (frescal e cottage) consumo sementes oleoginosas com cuidado (castanha, nozes e amendoas, estou comendo no máximo uma fruta por dia (geralmemte morango ou maçã verde), tomo água o dia todo alternando com chás, uso no máximo 15 gotas de adoçante (sucralose) por dia em três cafezinhos e não consigo emagrecer mais, preciso perder 5k, e na primeira semana consegui emagrecer 800 gramas, mas, venho há 3 semanas mantenho o mesmo peso, não consigo emagrecer um grama seguer. Sou uma yogini, prático Yoga 1 hora todos os dias de Bikram Yoga (hot yoga), o que eu posso fazer para ter sucesso nesta empreitada, não sei mais o que fazer.

    ResponderExcluir
  17. Como é bom ler suas postagens. Sempre bem embasadas e esclarecedoras. Ah, só pra constar. Optei pela B.

    ResponderExcluir
  18. adicione mais gordura. manteiga, banha, oleo de coco, abacate...

    ResponderExcluir
  19. Hidratos de Carbono5 de setembro de 2013 10:33

    quanta bobagem idealista!

    TODOS os orgãos de saúde, os mais
    respeitados mundialmente, toda a ciência nutricional é unânime em nos
    dizer que devemos comer menos gordura e não mais. E você quer justificar
    sua ideologia fajuta com pesquisas isoladas de curto prazo como o 'mais
    alto nível de evidência científica' ??? Faça-me o favor.

    Bom que
    você assumiu que não se sabe os efeitos a longo prazo desse tipo de
    experiência dietista, mas na verdade se sabe sim. Câncer, diabetes,
    doenças cardiovasculares são um dos resultados. Não me parece muito
    interessante.

    Qualquer dieta que faça a pessoa perder peso vai
    melhorar a saúde da pessoa, seja ela feita de fast food, dieta de
    twinkies ou por dieta low carb paleo.

    Engraçado você querer
    comparar sua dieta atual com a dieta 'feita pelo ser humano há 2,5
    milhões de anos'. Percebe-se que não tem a mínima noção de antropologia e
    conhecimento sobre alimentos selvagens.

    Sugiro que escreva sobre urologia ao invés de dietas ideológicas. Suas recomendações prejudica muitas pessoas.

    ResponderExcluir
  20. Dr, existe preconceito no meio médico e científico (já imagino que a resposta seja sim)? É possivel que esse estudo não seja levado a sério por ser de uma Universidade que não tenha renome ou prestígio (veja, não sou do meio médico e científico e posso tb estar sendo preconceituosa). É um estudo que já tem 1 ano (Received 25 April 2012; revised 10 July 2012; accepted 11 July 2012) e me pergunto porque ainda não foi massivamente divulgado pela midia!?

    ResponderExcluir
  21. Solange, você já leu essas postagens do Dr. Souto?

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/11/expectativas-versus-realidade.html

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/02/nao-e-tao-simples-o-set-point.html

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/02/jejum-intermitente.html

    ResponderExcluir
  22. Valnêides Rezende5 de setembro de 2013 10:38

    Oi Solange. Se você procurar na lista de artigos à direita da página, vai ver que a "filosofia alimentar" pregada pelos adeptos da dieta Paleo é bastante diferente da dieta que você está fazendo. Em comum tem a restrição aos grãos, certo. Porém, a grande fonte de proteína utilizada nessa dieta é a carne vermelha, com gordura, dando preferência aos animais que pastam, e não consumem ração. Sua dieta parece bastante pobre em gordura. Além disso há artigos, também nesse site, falando dos exercícios mais recomendados para a perda de peso, entre eles o HIIT (High-Intensity Interval Training) e a musculação.

    ResponderExcluir
  23. Dr, uma pergunta: Percebi hoje ao lixar as unhas da mão que exalou um cheiro cítrico. Alguma coisa a ver com a dieta?

    ResponderExcluir
  24. O problema de pessoas como você é que diz que as afirmações do post estão erradas e não mostra provas!!

    ResponderExcluir
  25. Valnêides Rezende5 de setembro de 2013 11:25

    Este blog está REPLETO e de informações e dados científicos - além de depoimentos pessoais - que afirmam justamente o contrário de suas conclusões, em prol da opinião do seu administrador. Sugiro que leia as outras postagens antes comentar - não só nesse blog, mas em qualquer outro.
    Então, na verdade, com o seu comentário, quem parece cheio de bobagem idealista é você. Parece ofendido pela quebra de paradigma das idéias aqui defendidas. Mas isso, meu caro, não impressiona ninguém. Sugiro que eleve o tom do debate com informações científicas - quem sabe você pode até aprender alguma coisa se pesquisar um pouco!

    ResponderExcluir
  26. É verdade. Todos os órgãos de saúde, os mais respeitados mundialmente, toda a ciência nutricional é unânime em nos dizer que devemos comer menos gordura e não mais.
    Apesar desta unanimidade não é curioso que a obesidade da população está aumentando? Não é curioso que tenhamos cada vez mais pessoas diabéticas e com problemas cardiovasculares?
    Eu respeito todos os pontos de vista e opiniões, mas não posso deixar de observar que alguma coisa esta errada. As recomendações dos órgãos de saúde parecem estar surtindo efeito contrário ao esperado.

    ResponderExcluir
  27. Excelente Dr Souto! Parabéns pelo site!
    Estou à 43 dias nesse novo estilo de vida e já decidi que SERÁ permanente! Com 4 kg e vários centímetros de medida corporal à menos, me sinto muito disposta e livre da compulsão alimentar que me acompanhava durante longos 20 anos.
    Tenho uma família de gordinhos. Minha mãe faleceu à 7 anos, muito nova, com diabetes e hipertensão arterial. À 1 ano atrás, perdi um irmão com 40 anos de idade, de infarto fulminante.
    Tenho uma irmã com obesidade mórbida.
    Eu procurei me manter no peso ideal através de dietas ultra restritivas, pois não queria ter o mesmo final drástico dos meus familiares. Os resultados até apareciam mas seguidos de fraqueza, indisposição, dor de cabeça e o efeito iôiô que me deixava muito frustrada, sem contar com a perda enorme de massa magra.
    Já convenci duas irmãs à adotarem este estilo de vida. Uma sofre com os sintomas da síndrome metabólica e a outra com obesidade mórbida. Creio que elas, assim como eu, logo estarão colhendo os benefícios!
    Que Deus abençoe sua vida ricamente!
    Muito obrigada!
    Aline (Brasília/DF)

    ResponderExcluir
  28. Oi Sr.Hidratos de Carbono! Sabia que o senhor, na forma de absorção rápida, ou seja, na forma de açúcares, deve ser consumido moderadamente? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  29. você quis dizer legumes ou vegetais?
    Eu adicionaria mais gorduras boas, como os colegas falaram, e eliminaria os laticínios por uns 10 dias. A mim e alguns colegas daqui, os laticínios engordam ou dificultam bastante a perda de peso.

    ResponderExcluir
  30. Olá, Sr.Hidratos de Carbono. Quero lhe informar que perdi mais de 20kg em 18 meses depois de eliminá-lo da minha dieta.

    ResponderExcluir
  31. Sr. Hidratos de Carbono,


    desejo pra vc muito pão de farinha integral, muito arroz, que coma 7 vezes ao dia, beba bastante suco de fruta, coma frutas a vontade, e se matricule numa academia e passe horas na esteira! E por favor passe longe dos bacons, deixe tudo pra mim! Saudações e boa vida saudável!

    ResponderExcluir
  32. Prezados amigos adeptos ao estilo B, rsrsrs, preciso de ajuda... Tenho seguido esse novo estilo há uns 70 dias, ja eliminei nesse período 5 kgs perdi muitas medidas, mas tenho observado que parei de perder peso há +/- 20 dias estou estagnada no mesmo peso, tenho sentido fome e estou em sentindo fraca sem ânimo após a atividade física. Não sei o que tenho feito de errado, porque estava indo muito bem, e não mudei minha dieta esses dias. Eu malho sempre pela manhã, geralmente em jejum, na academia não sinto dificuldades, mas quando saio de lá já saio com muita fome, ai como ovos com bacon, ou ovos com queijo, ou frios, queijo mussarela sempre acompanhado de um café com adoçante. MAs o que tem acontecido é que após a academia eu fico sem ânimo, só tenho vontade de dormir, e sinto fome muito rápido e muita fome. E o peso esta estagnado. o que faço?

    ResponderExcluir
  33. Olha só Dr Souto... O Sr Hidratos de Carbono em pessoa!!

    ResponderExcluir
  34. Em defesa do tipo de alimentação paleo, deixo aqui meu relato. Sempre fui magro. Muito magro, na verdade. Passei toda minha vida (pós puberdade) entre 50 e 58kg (1,68cm). Então, não faria nenhum sentido eu entrar num blog sobre dietas... Acontece que, apesar da magreza, eu sempre tive uma "barriguinha", desde pequeno. Mesmo quando eu participei de campeonatos de karatê ou quando eu fazia muita musculação, ela sempre esteva lá. Agora, aos 33 anos, já tinha me acostumado com ela (devia ser a genética) quando numa busca aleatória por nem sei mais o que, vim parar nesse site. Era uma entrevista sobre o livro "barriga de trigo". Bem, o resto da história pode-se concluir... A mudança foi tão rápida que parece piada.

    Hoje, dois meses depois, Ando com saudades da minha barriga. Ainda bem que dizem que saudade passa...

    ResponderExcluir
  35. Dr. Amei a matéria fantástica!

    ResponderExcluir
  36. Belo post!
    A minha alimentação será low carb pelo resto da minha vida. Eu ainda estou impressionada por ter adquirido total controle da minha glicemia após 10 anos de diabetes.
    Se eu tivesse mantido a alimentação anterior, mais cedo ou mais tarde teria aniquilado minhas células beta e me tornaria totalmente dependente de insulina.
    Há pesquisas sugerindo dietas de baixas calorias para controlar o diabetes. Uma reportagem de um jornal inglês noticiou que a anorexia poderia ser a cura para o diabetes (que meigo alguém propor que a gente se alimente como anoréxico, nem posso escrever o que pensei...)
    Minhas escolhas então seriam: 1) passar fome o resto da vida com dieta de 800 cal; 2) comer razoavelmente seguindo a pirâmide alimentar, me conformar com glicemia alta e com a possibilidade de precisar de insulina injetável no futuro; 3) manter uma glicemia controlada pelo resto da vida com a dieta páleo (sem fome) e medicamentos leves (metformina).
    Minha escolha é o item 3. Outras pessoas doentes que eu conheço escolheram o item 2. Respeito a decisão delas.
    O que é importante é que a gente tenha informação, para ter a liberdade de decidir como comer. Afinal, escolher o item 2 por falta de informação não é liberdade, é imposição da falsa unanimidade.
    Abço,

    ResponderExcluir
  37. Não busco a concordância total com o que eu penso (eu mesmo pensava de acordo com as diretrizes convencionais até 2011, e mudei de ideia pois é isso que fazemos quando a evidência científica é diferente de nossas opiniões), mas qualquer comentário que, ao discordar, use linguagem inadequada será deletada, pois isso aqui não é o facebook, nem porta de banheiro público.

    No caso do comentário em questão, chama a atenção que o sujeito não está contrapondo um outro artigo científico, apenas está magoado porque alguém falou mal da sua religião, ou do seu time do coração - enfim, o diálogo deixa de ser racional.


    Assim, senhor carboidrato, vou apagar seus comentários, porque isto aqui não é lugar de bate-boca. Se você
    tiver dúvida sobre um assunto específico, que você não tenha entendido,
    ou tiver algum artigo científico com GRAU DE EVIDÊNCIA 1 (ou seja, não
    me interessa opiniões pessoais de especialistas ou diretrizes de
    especialidades - me interessa CIÊNCIA dura e crua - DADOS, artigos
    originais), envie para meu email particular, onde eu poderei filtrar previamente o conteúdo para que não contenha ataques pessoais ou palavras inadequadas.

    ResponderExcluir
  38. Olá Fernanda.


    Dê tempo ao seu corpo! São muitas novidades e mudanças pra adaptar. Tem gente que emagrece rápido. Tem gente que mantém um ritmo mais lento. E tem gente que fica estacionada por meses... tenha paciência, tudo se ajeita!

    ResponderExcluir
  39. Fernanda,


    No meu caso, malhar em jejum me dá muita fome e sono depois do exercício. Tente comer algo antes de ir para a academia.

    ResponderExcluir
  40. Galera, achei no Oba uma nata da marca Balkis aqui em Brasília! O único ingrediente é o creme de leite. A embalagem aponta um percentual de 40% de gordura. Achei ela mais consistente que o creme de leite fresco e bem saborosa. Só não sei se é a mesma do Dr. Souto. Entrei no site e lá eles falam de todos os estabelecimentos que vendem seus produtos, deem uma olhada! Aqui em BSB tem em vários lugares!

    ResponderExcluir
  41. Boa tarde Doutor. Dá uma olhada nessa matéria do Terra. Abraço.http://saude.terra.com.br/dietas/jovem-perde-40-kg-em-1-ano-e-mostra-transformacao-em-video,e193bfbbf1fe0410VgnVCM20000099cceb0aRCRD.html

    ResponderExcluir
  42. Doutor!!!! Tenho resultados positivos. Queria saber se é só impressão minha. Já emagreci de fechar a boca (me levando a ter compulsões toda semana), mas numa viagem engordei de novo... Agora, há alguns dias na paleo, estou me sentindo com mais músculos, e q perdi algo tbm (ñ mt, mas perdi). Porém antes, meu rosto ficava mt fino, com aparencia de doente... agora ele está normal. Pode ter algo haver com a dieta ou é só gordura msm? Obrigada!

    ResponderExcluir
  43. Valnêides Rezende5 de setembro de 2013 15:28

    Taís, em qual OBA você esteve? O da 209N não tinha, tinha creme de leite da mesma marca, numa embalagem azul.

    ResponderExcluir
  44. Minha esposa fala a mesma coisa, sente muita fome e sono depois da academia.

    ResponderExcluir
  45. Já tentaram café e óleo de coco como pré treino? Não tira do JI e dá energia de sobra.

    ResponderExcluir
  46. Como eu estou buscando ganhar mais músculos, acabo optando por café + manteiga + whey protein (não sinto fome na hora que acordo). Para mim é o melhor pré treino ever!

    ResponderExcluir
  47. Uai, foi justamente nesse Oba, o da 209 Norte. Eu passei os olhos pelo refrigerador e não vi, então perguntei pra atendente se eles costumam ter nata. Ela chamou um rapaz, e ele disse que tinha sim, foi lá e pegou pra mim. A embalagem é amarelinha.

    ResponderExcluir
  48. vou tentar inserir algo, ainda não fiz essa mistura do café com manteiga, acho estranho... mas vou tentar.

    obrigada!

    ResponderExcluir
  49. Acho que é isso, sempre tive um ritmo lento para perder peso, e não tem sido diferente com a dieta low carb, mas vou ter paciência, só não quero sentir fome...

    ResponderExcluir
  50. Valnêides Rezende5 de setembro de 2013 16:36

    Ahhh então tem que pedir né? Pois vou passar lá agora. Comprarei nata e uns bifinhos de picanha :-) Valeu pela dica!

    ResponderExcluir
  51. Dr, olha que legal essa matéria: http://saude.terra.com.br/dietas/jovem-perde-40-kg-em-1-ano-e-mostra-transformacao-em-video,e193bfbbf1fe0410VgnVCM20000099cceb0aRCRD.html
    Abraços!

    ResponderExcluir
  52. Prezado Dr. Souto,

    Queria muito de ver esse maravilhoso trabalho que o senhor desenvolver neste blog alçar voos mais altos na internet: um domínio próprio, seções bem definidas, além desse valioso espaço de interação.

    Muitos conhecidos que veem meus resultados me perguntam sobre a dieta e eu sempre indico seu blog. Seria muito legal que o blog virasse um site, quiçá um portal LCHF-Paleo!



    Certamente, há leitores/seguidores que poderiam ajudar nessa empreitada.


    Por hora, deixo meus sinceros agradecimentos e minha profunda adimiração!

    ResponderExcluir
  53. Tatiana, essa revista se não me engano é Qualis A2, o que significa que tem fator de impacto elevado! Estou certa, Souto?

    ResponderExcluir
  54. Essa vale a pena reproduzir!

    2013/9/5, Disqus :

    ResponderExcluir
  55. Excelente projeto Pablo!

    ResponderExcluir
  56. busque a receita no blog!

    ResponderExcluir
  57. Achei no Super Maia do Guará.Por um absurdo de 12 reais !
    Márcia

    ResponderExcluir
  58. Nossa, aí eu coloquei Sam Feltham no Google e achei várias coisas legais!!! Ele tem um canal do YouTube que ele está fazendo um desafio de comer 5000 calorias todo dia e mostrar que não engorda! Muito, muito legal o canal! Fico feliz que tenha gostado! ;-)

    ResponderExcluir
  59. Guilherme Montenegro5 de setembro de 2013 19:30

    Boa noite, Dr.!

    Venho aqui parabenizá-lo por mais um post muito esclarecedor. Sou mais um dentre os muitos que acompanham seu blog que descobriu os benefícios de uma alimentação low carb. Muito obrigado.

    Já que o assunto do post trata dos níveis de evidência científica, gostaria de saber, se possível, sua opinião sobre uma informação a que tive acesso em minhas "andanças" pela Internet. Recentemente assisti a um vídeo do Dr. Lair Ribeiro no qual ele fala sobre a importância da água para nossa saúde. Sempre soube que a água é, sem sombra de dúvidas, um componente extremamente necessário para se ter uma vida saudável, mas no vídeo em questão, o Dr. Lair afirma que o pH é uma questão muito delicada para determinar a saudabilidade da água que ingerimos. Existe algum tipo de evidência científica que comprove a informação de que devemos ingerir, preferencialmente, água alcalina? Não possuo nenhum tipo de conhecimento a respeito disso, mas não posso negar que fiquei curioso.

    Segue o link do vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=QTOjJAbTAtc





    Mais uma vez obrigado, Dr.


    Um abraço,
    Guilherme

    ResponderExcluir
  60. Assim como disseram, pesquise sobre Jejum intermitente (prefiro "fat fast", HIIT (aumenta metabolismo basal - "afterburn"), e aumente as gorduras na dieta (água tbm eh uma boa). O que mede a queima de gorduras eh a cetose (pode comprar aqueles aparelhos que medem glicose junto com o beta-hidroxibutirato - que indica cetose no sangue), e essa queima eh inversamente proporcional ao seu nível de insulina. E adivinha o macronutriente que menos influencia (quase nada, na verdade) no aumento de insulina? A gordura! Obvio, coma as gorduras "saudáveis" (omega 3, abacate, saturada - coco, manteiga, monoinsaturada - banha, azeite de oliva...nada de óleos vegetais tipo soja e tal), pois não basta ser low-carb se quiser saúde plena!
    Procure aqui no site do Dr. Souto os livros que ele recomenda, são muito bons para melhorar seu espectro de conhecimento nessa empreitada. Meu favorito na questão teórica eh "Art and Science of Low Carb Living" de Phinney e Volek. Eh em inglês e eh mais direcionado para profissionais na área da saúde, mas por isso mesmo que eh top! Tem toda a fisiologia e bioquímica da dieta, e pessoalmente acho que se a pessoa entende os processos, precisa bem menos procurar as "dicas" do que eh melhor ou pior! (e eles deixam a parte "complicada" pro final dos capítulos, leia apenas se quiser) Boa sorte!!

    ResponderExcluir
  61. Pesquise por "natriuresis of fasting" (natriurese do jejum). Tente 1 ou 2g de sal um pouco antes de ir na academia (me ajudou nas primeiras semanas, principalmente pq dava muita fraqueza depois do exercício) junto com os ac. graxos de cadeia media que recomendaram (óleo de coco, ou manteiga) logo antes de exercitar (ou ateh durante exercicio)...Certeza que melhora :)

    ResponderExcluir
  62. Também compro nesse Oba, mas sempre acho na gôndola.

    ResponderExcluir
  63. Dr. Souto, achas que consumindo apenas gordura como macronutriente, pode-se simular um jejum intermitente no quesito fisiológico? Em questão de cetose e queima de gordura!

    ResponderExcluir
  64. Fernanda, o Sérgio Veloso, do Fat lNew World, tem uns artigos muito bons falando da relação exercícios e low carb. Esse aqui, em particular, acho muito bom: http://www.fat-new-world.com/2013/07/porque-restricao-calorica-o-pode-fazer.htm.
    Recomendo a leitura de todo o blog...é muito bom.

    ResponderExcluir
  65. Me lembrou este vídeo:
    https://www.youtube.com/watch?v=zT_1dCbbR4I

    ResponderExcluir
  66. eu acho que ele fez uma metáfora...

    ResponderExcluir
  67. Crisógenes Pacheco5 de setembro de 2013 20:45

    Perfeito, Doutor Souto!
    Estava preocupado com as pessoas respondendo a um comentário apócrifo que chegou ao blog sem base teórica nenhuma e com ataques pessoais.
    Pessoal, uma pessoa que não se identifica e diz as coisas como foram ditas não merece a nossa atenção. Não mesmo!!!

    ResponderExcluir
  68. Deus queira q eu esteja viva para vivenciar a mudança de paradigmas e migração da dieta atual para a low carb high fat. Mas vendo agora o noticiário sobre a situação na Síria, me pergunto como vamos lidar com situações como esta, com fugitivos de guerra e fome. As caixas de mantimentos estão repletas de grãos, pois sustentam, são economicamente viáveis e tem maior durabilidade.
    O que daríamos para estes pobres coitados em situações como estas?

    ResponderExcluir
  69. Pelo que eu saiba, arroz não está dentro da dieta não , pelo menos se quer emagrecer, integral então pior ainda...

    Aqui, possui uma tabela com o Indice Glicemico de cada alimento:
    http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/07/low-carb-e-diabetes.html

    Vou reproduzi-la
    Açúcar de mesa (sacarose) ................. 65
    Pão branco .......................................... 75
    Pão integral ......................................... 77
    Batata branca ...................................... 98
    Aveia (mingau) .................................... 82
    Aveia Quaker crua, pura ..................... 60
    Arroz Branco ....................................... 89
    Arroz integral ....................................... 66
    Massa (espaguete) ............................... 64
    Milho verde ......................................... 62
    Feijão preto ......................................... 30
    Feijão (outra fonte) ............................. 48



    Se você notar ,em comparação apenas ao indice glicemico, ou seja o quanto o alimento eleva a glicose no sangue o Arroz integral tem o mesmo valor do AÇÚCAR !!
    Me corrijam se eu disse alguma bobagem, por favor

    ResponderExcluir
  70. Parabéns, Dr Souto,
    Pois falta muito pouco para 1 milhão de visualizações em seu Blog!! Parabéns!!
    Gostaria de fazer uma pergunta: o Dr. Peter Attia diz em seu blog, que consome vegetais apenas para poder consumir mais 'gordura', por ser um meio de se ingerir mais lipídios. Quanto à mim, venho consumindo muito mais vegetais do que tudo. Motivo este, creio eu, que não consigo mais perder peso (acabei me tornando, sem perceber, quase que um vegetariano, mesmo consumindo proteínas, mas não muito.) Seria então mais benéfico para a saúde, consumir mais gorduras do que vegetais???
    Muito Obrigado,
    Bernard (MD)

    ResponderExcluir
  71. Estive 41 anos de minha vida com a opção a.
    Resultado: 140 Kg, IMC 42, e com todos os problemas que isso acarreta.


    A 6 meses estou com a opção b e emagreci 37 Kg, sem doenças e muita disposição.

    ResponderExcluir
  72. E para ajudar, nem pense em comer no mínimo 6 ovos ao dia fritos em banha de porco.
    kkkkkkkkk


    Tive que meter essa.

    ResponderExcluir
  73. certo, vou pesquisar. Obrigada pela informação.

    ResponderExcluir
  74. Encontrei num Pão de Açúcar em Santos pelos mesmos R$12 ¬¬
    Enviei email para a Santa Clara (marca utilizada pelo Dr. Souto) e vou procurar em alguns empórios da região que trabalham com produtos de qualidade.

    ResponderExcluir
  75. Dr. Preciso de sua ajuda e opinião. Há 1,5 mês estou fazendo a dieta dentro dos preceitos que encontrei nesse blog. Li tudo e me convenci que finalmente havia encontrado a fórmula do emagrecimento e boa saúde.
    Eu perdi 6 Kg (Preciso perder + 8). Minhas alergias sumiram! Durmo muito melhor (meu marido perguntou se eu estava ingerindo algum medicamento p/dormir). Meu cabelo está incrivelmente mais forte! Porém....faço exames de sangue 2 vezes/ano e agora em Agosto, fui surpreendida com o resultado: Colesterol altíssimo e gordura no fígado (ultrassom abdominal). A dieta prescrita é: menos carne vermelha, menos gema de ovo, mais frutas, verduras e legumes, suco de uva, uva, frutas vermelhas,aveia.... Fiquei tão triste! Tenho 41 anos e é a primeira vez na minha vida que tenho colesterol alto. Qual é a sua sugestão? Desde já lhe agradeço. Um abraço!

    ResponderExcluir
  76. Muito bacana Luciana! Gostei bastante e vou usá-lo para umas palestras que estou dando numa comunidade onde moro aqui no litoral do Ceará. Parabéns!

    ResponderExcluir
  77. Ou seja, está tudo melhor, menos os números no papel.

    Low carb não causa gordura no fígado, é TRATAMENTO para gordura no fígado:

    Benjaminov, O. et al., 2007. The effect of a low-carbohydrate diet on the nonalcoholic fatty liver in morbidly obese patients before bariatric surgery. Surgical endoscopy, 21(8), pp.1423–1427.
    Okuda, T. & Morita, N., 2012. A very low carbohydrate ketogenic diet prevents the progression of hepatic steatosis caused by hyperglycemia in a juvenile obese mouse model. Nutrition & Diabetes, 2(11), p.e50. Available at: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3506983/ [Accessed September 6, 2013].
    Pérez-Guisado, J. & Muñoz-Serrano, A., 2011. The effect of the Spanish Ketogenic Mediterranean Diet on nonalcoholic fatty liver disease: a pilot study. Journal of medicinal food, 14(7-8), pp.677–680.
    Tendler, D. et al., 2007. The effect of a low-carbohydrate, ketogenic diet on nonalcoholic fatty liver disease: a pilot study. Digestive diseases and sciences, 52(2), pp.589–593.

    Sobre colesterol, já escrevi bastante sobre o que penso.

    Especificamente em mulheres, sugiro ler: Anon, Why Women Should Stop Their Cholesterol Lowering Medication - Dr. Mark Hyman. Dr. Mark Hyman. Available at: http://drhyman.com/blog/2012/01/19/why-women-should-stop-their-cholesterol-lowering-medication/ [Accessed September 1, 2013].

    Mas, no fim, cabe a você decidir, juntamente com seu médico.

    ResponderExcluir
  78. Tantos depoimentos de pessoas que estão obtendo resultando ao aderir ao estilo de vida LCHF, e eu que estou há três meses nesse estilo de vida não consigo perder peso (preciso perder entre 17 quilos, 10 no mínimo), uma semana perco 500 ou 700g e na outra recupero essas gramas, mesmo me mantendo firme na dieta. Estou há três meses nessa luta e nada muda. Não sei no que me encaixo, não sei porque não emagreço, faço JI de 24h uma vez por semana e de 16h todos os dias (pois apenas janto e no outro dia não tomo café da manhã e depois almoço) e nem isso tem me ajudado. Meus exames são normais. O que pode estar errado comigo? Devo fazer algum exame específico? A única coisa que não aceito é desistir e me conformar com meu peso, isso nunca vai acontecer.

    ResponderExcluir
  79. Quanto está o TSH? E exercício?


    Em 6 de setembro de 2013 10:32, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  80. Oi Dr. Obrigada pela atenção.
    Fiz os exames em 05/07/2013 o resultado foi TSH
    ultrasensível 1,01 - T4 livre 0,85ng/dl - T3 2,05 ng/dl, então resolvi refazer
    em 24/08/13 e o resultado dessa vez foi TSH 1,6 micro UI/ml - T4 10,640 ug/dl -
    T3 0,656ng/ml. Fiz em laboratórios diferentes acho que deveria ter feito no
    mesmo. Não entendi nada dos resultados.

    ResponderExcluir
  81. Vc já fez dietas, perdeu e ganhou peso muitas vezes?


    Em 6 de setembro de 2013 10:46, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  82. Sim, já fiz dietas, mas acho que nenhuma delas nunca funcionou, fui gordinha desde criança com quinze anos pesei 100kg, nunca consegui emagrecer até os 19 anos, com 19 anos tomei anfetaminas e cheguei aos 72 quilos. fique no peso por unas três anos mas engordei novamente, fui parar nos 90 quilos, dai para frente (nesse dez anos) eu ficava um ano gorda, tomava remédios e emagrecia de novo, ficava por mais uns oito meses um ano magra e engordava tudo de novo, e foi assim nos últimos dez anos da minha vida, uma angustia total. Então dessa última vez resolvi não tomas nada. Estou há um ano e meio sem tomar remédios.

    ResponderExcluir
  83. As vezes me pergunto se o fato de ter tomado essas anfetaminas, sempre tomava clordiazepoxido, fluoxetina e femproporex juntos, podem ter causado a situação atual, e o que posso fazer para reverter isso. Já tomei também, há um ano e meio atrás o Lipo 6 Black

    ResponderExcluir
  84. Esse é, sem dúvida, um dos grandes motivos. Cada vez que emagrecemos, nossas células gordurosas perdem parte do seu conteúdo de gordura. Cada vez que engordamos, CRIAM-SE NOVAS células de gordura, e estas células persistem. Assim, vai ficando mais difícil.


    Em 6 de setembro de 2013 10:51, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  85. E o que posso fazer agora Dr.? Continuar? Posso um dia conseguir?

    ResponderExcluir
  86. Tatiana, eu acho que vc deve persistir, penso que pode levar tempo, e penso que os resultados serão modestos. Mas qual a alternativa? Acho que vc deve estudar (nos livros originais - ver postagem sobre livros) as variações possíveis (dieta cetogênica, por exemplo), e ir tentando. E não esquecer do exercício, que ajuda tabém nestes casos.


    Em 6 de setembro de 2013 10:56, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  87. Entendi Dr., então para mim vai ser muito mais difícil do que para outras pessoas. Mas ainda posso ter esperanças? Eu tenho chance de conseguir, mesmo que com uma dificuldade maior? Eu devo apenas persisitir ou mudar algo? Algum exame que o senhor recomenda que eu faça?

    ResponderExcluir
  88. Dar tempo ao corpo pra se recuperar é a única forma Tatiana.

    ResponderExcluir
  89. Não falou bobagem!

    ResponderExcluir
  90. Ligue pra Frimesa. Costuma ter em vários lugares

    ResponderExcluir
  91. Oi Patrícia, obrigada. E você acha que um dia eu consigo? Tem como meu corpo ainda emagrecer mesmo tendo, provavelmente, criado centenas de células novas de gordura, como explicou o Dr.?

    ResponderExcluir
  92. Eu creio que sim, persista! Mas SEM NENHUMA PRESSA. Pense em emagrecer 100 gramas POR MÊS. e pronto! Mantenha as expectativas quanto ao emagrecimento baixas, a saúde vai melhorar, a pele vai melhorar, tudo vai melhorar. Não fique ansiosa pelo emagrecimento.

    ResponderExcluir
  93. Dr, uma dúvida sobre açucares:
    Rafinoseglicose (Trissacarídeo) = glicose + frutose + galactose. Encontrada principalmente nas leguminosas, não é digerida pelos seres humanos. Função energética.
    O sr sabe quais leguminosas tem esse açucar? E como ele pode ser energético se não é digerido pelo ser humano?

    ResponderExcluir
  94. Dr. Souto, a criação de novas células de gordura é uma novidade para mim. Me lembro de já ter lido que o nosso corpo não cria novas células e sim que as células existentes aumentam ou diminuem de tamanho.

    ResponderExcluir
  95. Anna Beatriz Friedl6 de setembro de 2013 12:11

    Karyna, será que vc pode me ajudar?
    No próximo dia 28 de Setembro será o casamento da minha irmã. Eu gostaria de comer pelo menos uma fatia de bolo, um docinho, essas coisas. Sei que força de vontade é fundamental, mas acho que faz parte da vida esse tipo de indulgência. Finais de semana, festas, happy hours nunca são problemas para mim: eu sempre sigo a dieta.
    Você pode me dar uma dica de como amortizar os efeitos de tanto carboidrato e açúcar?
    Muito obrigada!

    ResponderExcluir
  96. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2797910/
    Em 06/09/2013 12:11, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  97. Quantidade nesse caso eh importante. Quiser o menor impacto negativo possível, evite pelo menos a maior parte do que possui trigo, pois açúcar pode te tirar da cetose (queima de gordura), mas pelo menos não vai fazer as outras coisas, tipo chegar no seu cérebro como opioide (livro barriga de trigo). Eu, que não pratico atividade física regular, demoro uns 2, 3 dias para voltar a cetose (atraso de 3 dias, então, na queima de gordura) quando como MUITO carbo num dia, mas se vc tem metabolismo maior ou pratica atividades isso pode ser mais rápido. Não eh que um dia do "lixo" vai estragar tudo, não, ele soh faz vc parar de queimar por poucos dias no máximo. Não eh como se vc fosse num casamento todo santo dia, relaxe. O importante eh levar a dieta pro longo prazo. Se fizeres isso, pouco importa se vc fizer uma ou outra indulgencia num alto intervalo de tempo! Outra coisa: tente baixar o índice glicêmico desses alimentos doces, comendo proteínas e gorduras (principalmente) junto deles, pois ao se somar e fazer a media do IG de cada um deles associados, vai ver que diminui (IG afeta diretamente resposta de insulina), além de que vai te saciar bastante e diminuir a qtdade total dos doces. Se ja estiver acostumada com a dieta lowcarb, sugiro que pratique um "fat fast" ou um jejum intermitente de umas 20h+ antes de comer os docinhos e tal, melhor ainda se acompanhado de algum exercício. Isso se vc realmente achar importante diminuir o impacto dos docinhos heheh (e se for consumir álcool, saiba que eles "obrigam" os carbos que vc come junto deles a serem obrigatoriamente armazenados, então se não for prejudicar muito, escolha entre álcool ou carbos)...mas não se estresse muito, esse evento não vai acontecer todo dia mesmo, aproveite do jeito que achar melhor!!

    ResponderExcluir
  98. Christiano Moreira6 de setembro de 2013 12:38

    Prezada Tatiana, eu não sei o que o Dr. Souto, acha da modulação hormonal, mas minha mãe tb estava com problemas para emagrecer e fez modulação hormonal com hormonio bioidêntico, equilibrou a tireoide, e começou a emagrecer normalmente, o que acha Dr. Souto, recomenda modulação hormonal?

    ResponderExcluir
  99. Pesquise um pouco sobre dieta cetogênica que eh um ramo mais "restritivo em carbos" e veja o que acha. Mas não fique se criticando pq não emagrece, pois a dieta tem muitos outros benefícios (eu mesmo não a uso para emagrecer 1 grama sequer) para a saúde, que vão muito além do peso. Boa sorte. Da uma lida no blog do Dr. Andreas Eenfeldt.

    ResponderExcluir
  100. Não domino o assunto, mas acho válido
    Em 06/09/2013 12:38, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  101. Uma pergunta pertinente poderiamos sobreviver sem qualquer ingestao de carbo-hidratos??? so com proteina e gordura, mesmo sendo fisicamente activo

    ResponderExcluir
  102. Sim, é claro. Coloque esquimós na caixa de busca
    Em 06/09/2013 13:13, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  103. Consuelo Franco Marra6 de setembro de 2013 13:26

    achei no Oba de Águas Claras um creme de leite da marca Nata... 40% de gordura por acho que 14,00 um pote pequeno. Me falaram que tem uma loja na Ceasa que vende e, parece, que o preço é mais justo...

    ResponderExcluir
  104. Caro Dr. Souto,


    Penso que o senhor é culpado... e será condenado pela mídia, governo, industrias, usinas de açucar e produtores de cereais, principalmente de trigo.



    Perai, não se preocupe, hehehe, penso que o senhor é culpado de deixar as falácias sobre nutrição em maus lençois, numa grande saia justa. Pois a verdade sobre carboidratos, proteinas e gorduras e principalmente açucar, grãos e o "bendito" colesterol, isso mesmo, "bendito", veio a tona e isso é irreversivel, pois ja está na mídia e em pouco tempo a midia, o governo, as indústrias e os grandes produtores de cereais terão que se render aos fatos, pois contra fatos não há argumentos, e os fatos estão ai, como por exemplo este artigo maravilhoso, assim como todos do blog.



    Fico grato por ter conhecido o blog e muito contente com os resultados que consegui com meu emagrecimento e melhora considerável de minha saúde.
    Parabéns Dr. Souto.

    ResponderExcluir
  105. Valnêides Rezende6 de setembro de 2013 13:29

    Custou 12 dilmas também. Se alguém achar mais barato, avisem! Vou tentar ir no Superadega no fim de semana, quem sabe está mais barato lá...

    ResponderExcluir
  106. Consuelo Franco Marra6 de setembro de 2013 13:30

    Conhecimento é ouro!! Obrigada Dr. Souto por me tornar uma pessoa mais rica a cada artigo!!!

    Já viu esta matéria citando os Drs. Taubes e Attia? A cada dia novos meios de comunicação vão se rendendo e divulgando as verdades!!!
    http://www.dailymail.co.uk/femail/article-2408916/Fat-free-How-misleading-food-labels-worsening-obesity-crisis.html?ITO=1490&ns_mchannel=rss&ns_campaign=1490

    ResponderExcluir
  107. Valnêides Rezende6 de setembro de 2013 13:34

    Adorei seu texto!

    ResponderExcluir
  108. Obrigada por se manifestar Arthur, apoio nessas horas é muito bem vindo. Vou seguir seus conselhos e ler o blog. Abraços

    ResponderExcluir
  109. Oi Christiano, nunca ouvi falar a respeito de modulação hormonal mas vou agora mesmo pesquisar sobre o assunto. Desde já obrigada pela atenção. Abraços

    ResponderExcluir
  110. Encontrei esta matéria da revista Vogue, falando sobre a "polêmica e curiosa" dieta paleolítica : http://vogue.globo.com/mundo-vogue/noticia/2013/05/comer-pra-que-fazer-jejum-esta-na-moda-saiba-mais-sobre-dieta-da-vez.html

    ResponderExcluir
  111. E como sempre dr. Souto, contra fatos não há argumentos! Excelente saber que há evidência científica confiável para a alimentação low-carb (:

    ResponderExcluir
  112. Tem nata na ceasa! Comprei 500g por oito reais na lojinha do final que vende lacticínios etc
    Mas também tem na banquinha que vende queijos por 5,00, mas tem que chegar cedo porque acaba logo!

    ResponderExcluir
  113. é Dr. Souto... mas as piores evidencias continuam se propagando...
    tão TRIVIAL, que ainda é tema de discussão... e o problema persiste!
    http://www.mundotri.com.br/2013/09/voce-treina-treina-treina-e-nao-emagrece-a-resposta-pode-ser-algo-trivial/

    ResponderExcluir
  114. Valnêides Rezende6 de setembro de 2013 14:51

    Valeu pela dica!

    ResponderExcluir
  115. Valnêides Rezende6 de setembro de 2013 14:52

    eu acho que ele foi irônico...

    ResponderExcluir
  116. Não, acho que nisso o Dr. Lair não está com a razão. Olha isso: http://chriskresser.com/the-ph-myth-part-1 e isso: http://chriskresser.com/the-acid-alkaline-myth-part-2


    Em 5 de setembro de 2013 19:30, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  117. carlos Magno magno6 de setembro de 2013 16:35

    Prezado Dr Souto isto aí é tudo verdade, pois tenho recebido em mim os benefícios. Três meses de 115 kg para 101 kg hoje, pressão arterial normalizada e com diminuição progressiva de medicamentos, diabetes tipo 2 caindo taxas a cada exame, é realmente impressionante, e não tenho tido nenhum sintoma inconveniente.Aproveito e pergunto ao senhor Drº Souto, a mulher gestante pode fazer low carb? Existe alguma diferença pelo fato de se estar grávida? Drº Souto, desde já agradeço e parabenizo por disponibilizar conhecimentos que tem feito diferença significativa para as pessoas. Um forte e fraternal abraço, e que DEUS lhe abençoe!

    ResponderExcluir
  118. Guilherme Montenegro6 de setembro de 2013 16:44

    Excelente, Dr.Souto! Como sempre, muito grato pelo esclarecimento. Ah, e mais uma vez parabéns pelo texto. Um abraço, Guilherme

    ResponderExcluir
  119. Oi Tatiana,
    Escrevi para desejar boa sorte e perseverança.
    Entendo sua frustração, mas acho que vc já obteve resultados positivos, porque está se alimentando bem, sem fome e não voltou a engordar.
    Já é uma melhora.
    A rotina anterior era de engorda seguida de fome para voltar ao peso, não era?
    De tempo ao tempo que muitas coisas boas podem acontecer.
    Bjs,

    ResponderExcluir
  120. Consuelo Franco Marra6 de setembro de 2013 16:54

    Veja o que ele diz sobre alimentação e gravidez:

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/02/prezado-dr-souto-dieta-e-gravidez.html

    ResponderExcluir
  121. Luiz Antonio Lazarini6 de setembro de 2013 17:45

    Drº Souto, novamente eu venho lhe pedir ajuda.
    Relatando e relembrando, que sou paciente psiquiátrico do IPq do HC de São Paulo, tratando síndrome do pânico, e esta semana, mudando de medicamentos por ter sido diagnosticado com depressão dupla e refratária, retirando então o medicamento paroxetina 30mg/dia, do qual tomo a 2 anos, e passando para venlafaxina 150mg/dia e posteriormente, em 30 dias, adição de mirtazapina.


    Não sei se é decorrente da minha patologia, ou o caso é mais para dependência do carboidrato, mas tenho passado muito mal à partir do segundo dia da dieta low carb com "zero" (Modo Indução Atikins) de carboidrato na dieta. Os sintomas são ruins, todos de ordem do SNC como: pequenas e curtas crises de pânicos (Da qual não as tinham a 8 meses), bruxismo, irritabilidade, agitação, insônia e uma pequena desorientação. Com isto, consigo me manter na dieta de 2 à 5 dias após estas primeiras 48 horas, sendo que estes dias são de puro e simples esforço e teimosia, pois os efeitos citados são fortes e se intercalam por todas as 24 horas do dia, até mesmo na inquietação do sono, e que somem com algumas poucas adições de carbo, como 2-3 colheres de arroz, um pedaço de pão, algo doce ou seja, alguma "comida-lixo".



    Como já disse, gosto de explicar e expor o caso, pois meu caso é diferenciado pela patologia e medicações e não encontro leituras que me ajude, e creio que minhas questões possa ajudar outros no futuro em suas buscas. Quero muito trocar meu estilo de vida para o estilo low carb, comendo comida de verdade, mas esta sendo quase que impossivel com todos estes sintomas, gostaria de saber, se tem alguma alternativa, dica, ou caminho, do qual eu possa seguir para conseguir obter mais êxito na minha jornada em largar a "comida-lixo"?


    Obrigado mais uma vez.
    Luiz Antonio.

    ResponderExcluir
  122. eu acho que é melhor com bacon!

    ResponderExcluir
  123. Luiz Antonio Lazarini6 de setembro de 2013 18:52

    Obrigado mais uma vez pela orientação Drº Souto, desta vez tem de ir, como digo "Vire páleo ou morra tentando", pois todos os estudos demonstram que esta é a alimentação natural humana, de outra forma, seria como se a dieta do leão fosse de pão.

    ResponderExcluir
  124. Patricia, tenho uma duvida quanto ao índice glicêmico, esse índice é incremental !?

    Por exemplo se eu comer 100g de arroz e 100g de feijão , o meu indice vai ser o do Arroz + feijão ou apenas o mais alto ?

    E qual a diferença glicemicamente entre comer 100g e comer 1kg do alimento ?

    Ou esses valores ai é para uma porção de 100g ?

    Grato

    ResponderExcluir
  125. Encontrei em um empório em Santos um pote de 350g Santa Clara por R$5,40.
    Bem melhor do que Belkins de 200g por R$12.


    Esse empório em Santos é o equivalente à casa Santa Luzia em SP.

    ResponderExcluir
  126. Valores para 100g.

    Quanto mais comemos, mais alto será o IG.
    O IG (índice glicêmico) indica a velocidade com a qual o carboidrato é transformado em glicose, ou seja, ele mostra a rapidez com a qual o alimento vai aumentar a glicemia (glicose no sangue).

    ResponderExcluir
  127. Anna Beatriz Friedl6 de setembro de 2013 22:07

    Arthur,
    MUITO, MUITO, MUITO OBRIGADA! Acho que não saberei agradecer o suficiente!
    Antes de tudo, obrigada por não me criticar e concordar que esses eventos fazem parte da nossa vida! E, repito, só vou sair da dieta porque é o casamento da minha irmã, se fosse qualquer outro (como já ocorreu), eu manteria a dieta 100%.
    Vou seguir o seu plano: vou jantar só proteína e me permitir um pedaço de bolo e uns docinhos, sem exagero, claro! Alias, mesmo podendo comer proteína à vontade na low carb, eu não como até morrer! rs!
    Quanto à bebida alcóolica, eu não me preocupo, pq eu não bebo!
    Eu faço atividade física 6 vezes por semana (amo!), mas to sofrendo horrores pra fazer os aeróbicos. Hoje eu quase desmaiei. Vou focar só na musculação até meu corpo se adaptar à dieta.
    Arthur, vou até te trazer um bem casado! rs!
    Muito obrigada!

    ResponderExcluir
  128. Boa noite Dr Souto
    Uma dúvida me "atormenta": o excesso de carboidratos provenientes de vegetais seria saudável, ou seria melhor seria eu me alimentar com mais lipídios ???? Como fonte de energia.
    Agradeço des de já pela sua opinião à respeito, bem como te parabenizo pelo seu Blog, com quase 1 milhão de visualizações.
    Abraço
    Bernard (MD)

    ResponderExcluir
  129. Não sei se já deu uma olhada:

    Matando o câncer de fome com a dieta cetogênica
    http://www.youtube.com/watch?v=dHng1zcuDJI



    Basicamente é a dieta recomendada por aqui Paleo low carb sem processados
    O quão real isso é!?
    Alguém tem o a pesquisa que comenta sobre os ratos reagirem melhor com low carbs do que com quimioterapia !?

    ResponderExcluir
  130. É real em ratos (dieta cetogênica aumenta a eficácia da radioterapia em modelos animais de câncer, especialmente de cérebro). Em fase muito experimental em humanos. Ver http://www.cavemandoctor.com/category/cancer/
    Em 06/09/2013 22:32, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  131. No Blog do Dr Victor Sorrentino tem bastante material sobre modulação hormonal bioidentica.
    Segue link.
    http://www.blogdodrvictorsorrentino.com/
    Tks

    ResponderExcluir
  132. Sem problemas, que bom que deu pra ajudar :)

    Pessoalmente acho que aeróbios são mais aproveitados fazendo HIIT (tempo/aproveitamento), mas acho que musculação eh o que mais traz benefícios (porque altera o metabolismo por dezenas de horas pelo menos)! E tem perfeita sinergia com efeitos de low-carb. Que bom que os pratica!

    ResponderExcluir
  133. Marco Antonio Maciel7 de setembro de 2013 21:31

    Legal! Dá pra ver o entusiasmo com os resultados.

    ResponderExcluir
  134. Anna Beatriz Friedl8 de setembro de 2013 12:04

    Faço musculação e atividade aeróbica todos os 6 dias da semana e por prazer! Eu gusto mesmo! Odeio ficar parada...
    Estou tentando seguir um programa HIIT, mas eu não entendi direito como aplicá-lo. E pior: falei com os instrutores da academia e eles não entenderam muito bem tb.
    Alias, o meu grande receio acerca da dieta low carb era ter que parar de corer e/ou de fazer musculação na intensidade que eu faço.
    Amanhã vou tentar o sal. Eu não consigo ingerir tanta gordura, mesmo que permitida, pois sempre enjôo. Me mantenho com queijos e carnes magras.
    Arthur, depois te conto se amanhã me sentirei melhor na corrida =)

    ResponderExcluir
  135. Vamos ver como se sai! Estou curioso pra ver :)
    Tome uma ou duas colheres de óleo de coco antes do exercício, pois ajuda bastante também!

    Eu comecei recentemente com algo (creio que o Dr. Souto que disse uns posts atrás) que mesmo eu, que nem gosto tanto de cafe preto, passei a gostar tanto do sabor quanto resultado. Encho de 1/3 a 1/2 dum copo com nata, esquento no microondas para derreter, e dps simplesmente misturo o restante com cafe (se botar mais uma ou duas colheres de óleo de coco, vai trazer mts benefícios adicionais). Fica muito bom, e fazer isso no cafe da manha por exemplo facilmente me deixa sem fome ate o almoço! (e vai ajudar bastante pra baixar a media de insulina do dia).

    Tem bastante coisa de HIIT na internet. Ele se baseia em usar toda sua capacidade de oxigênio (em teoria) por alguns segundos, seguido de parar para recuperar-se, e repetir o processo algumas vezes. Por exemplo, naquelas bicicletas estáticas de academia, eu comecei com 20 segundos max. VO2 (pedalar o mais rápido que seu corpo aguenta) seguido de 1min de parada. Repete isso umas 4 vezes e depois vai aumentando as repetições e diminuindo o tempo de descanso simultaneamente ("subindo o nivel", depois de umas semanas ou um mês. Fazendo 1 a 3 vezes/semana já da resultados. Sim, bem rápido e bem efetivo!). Antes de iniciar e depois de acabar isso, insira 1 ou 2 minutos de velocidade baixa para "aquecer" e "desaquecer". Garanto que não eh tao fácil como parece, heheheh. Eu uso um aplicativo do android chamado "HIIT interval training", ele funciona para fazer contagem regressiva das etapas e "grita" quando troca-se de instancia.

    ResponderExcluir
  136. José Allan Domingues Marques9 de setembro de 2013 00:47

    Dr. Souto, gostaria de ver um post seu aqui no blog sobre a idiotice do quadro Medida Certa do Fantástico. Não sei se o Sr. conhece. Estava aqui vendo a reapresentação do programa na Globo News e fico admirado como um indivíduo que se diz especialista em nutrição e preparação física fala tanta besteira. Eles pregram justamente o contrário do que mostram as evidências científicas. Segundo eles, para emagrecer o indivíduo tem que fazer uma alimentação com restrição calórica e pobre em gorduras (teve até um momento no programa que condenaram a gordura de porco e um prato que era feito com essa gordura e carne seca) e exercícios aeróbicos de longa duração e baixa/média intensidade, quando sabemos que os exercícios intervalados de alta intensidade são os trazem melhores resultados. Isso é ignorância mesmo?

    ResponderExcluir
  137. Sim, é total ignorância. E o blog inteiro existe em função disso. Mas, entenda, isso é o que 99% das pessoas e profissionais pensa (inclusive eu, antes de 2011). A única diferença é que bastou ouvir UMA entrevista do Gary Taubes, apresentando as mesmas evidências que depois eu viria a apresentar no meu blog, para eu mudar de ideia e começar a me informar. Então, o problema não é não saber, e se recusar a ver, quando lhe mostram algo diferente do que vc aprendeu.
    Em 09/09/2013 00:47, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  138. José Allan Domingues Marques9 de setembro de 2013 14:36

    Há cerca de duas semanas resolvi adotar como estilo de vida LCHF. Como quando tenho fome, não preciso contar calorias, minha disposição aumentou, durmo melhor. O apetite e a compulsão por comida reduziram muito (a compulsão desapareceu). O melhor, não passo por grandes privações e sacrifícios. Tenho 1,79m e estava com 101Kg. Nesse curto período já cheguei a 96Kg e acho que continuarei perdendo peso naturalmente. Hoje adquiri o ebook Emagrecer de Vez do Rodrigo Polesso; Dr. Souto, esse material é bom?

    ResponderExcluir
  139. Obrigada Nilza, vou persistir sim. Você tem razão já estou colhendo vários benefícios para a saúde, em especial estar me livrando da compulsão alimentar, uma verdadeira prisão, e sendo assim meu esforço já está valendo a pena. Obrigada

    ResponderExcluir
  140. Sim!
    Em 09/09/2013 14:36, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  141. :-)


    Em 5 de setembro de 2013 13:06, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  142. Anna Beatriz Friedl10 de setembro de 2013 23:39

    Arthur!
    Voltei! rs!
    Antes de correr na segunda, comi 1 polenguinho e 2 gramas de sal. Não me senti mal! Maaas também não fiz meu treino na intensidade habitual.
    Hoje (terça) mudei meu treino para o intervalado e confesso: morri! eu já fazia intervalado, mas não na mesma intensidade. Antes eu ficava 2 minutos correndo forte e 1 minuto correndo mais forte. Hoje fiz 30" muito forte e 30" de descanço.
    Sabe o que é mais engraçado? Voltei pra casa com zero fome. Zero. Antes eu chegava em casa querendo comer tudo que eu visse pela frente!
    Confesso que ainda estou tensa com o casamento... tenho medo de engordar! Já to até fazendo promessa! rs!
    Até mais!

    ResponderExcluir
  143. Olá Arthur. Percebi pelos seus comentários q vc é adepto da dieta cetogênica e do jejum intermitente. Sabe, eu comecei nessa vida low carb há bem pouco tempo, pouco mais de 1 mês, e estou me adaptando muito bem, porém ainda tenho fome e compulsão por doces e carboidratos, ainda que não os coma com frequência. Quando tô muito deseperada como uma paçoquita diet, quadradinho de lindt 85% ou creme de leite com cacau puro. Não como frutas há tempos. Termino o café da manhã sempre super satisfeita, mas pouco tempo depois me bate aquela vontade de doce. Inferno isso. Pensei que talvez devesse partir para a dieta cetogênica, pq acho q a pouca insulina secudnário ao pouco carboidrato que como ainda me domina... Faço exercícios regularmente, musculação principalmente, e neste 1 mês de paleo não emagreci significativamente. Pensei no jejum, mas devo assumir q sou meio famita e tenho medo de ficar com fome. Pode me ajudar??

    ResponderExcluir
  144. Essa compulsão vai passar com o tempo, seguindo paleo/lowcarb/LCHF, não se preocupe. Vc se considera muito fora do peso ideal (ex. precisa perder gordura considerável)? Se sim, pessoalmente acho que a dieta cetogênica seria muito boa (claro que pode associar com os princípios da paleo), pois ela reduz em muito a fome, pois quanto mais vc queima a gordura menos fome sente (mas se quiser manter o peso, não tem problemas fazê-la tb, ela tem outros benefícios). Pode associar a dieta e o JI sem problemas, mas se for pra escolher entre JI e cetose, prefira a cetose (pois fisiologicamente ela também eh um "jejum". Mas vc fica 24h/dia nela se quiser), e vc consegue facilmente fazer um "jejum com gordura" - comer apenas gordura numa refeição, que se assemelha com JI, ainda em cetose e sem passar fome.

    Não tenha medo da fome, coma ate ficar satisfeita. Se acha que esta exagerando na refeição, tome água e/ou espere ate 15min. Se ainda estiver com fome, coma. Se não, aquilo não era apenas fome, mas também "habito". Isso passa.
    Vc pode regular quanto de cetose/queima de gordura/falta de fome quer realizar. Simplesmente tente fazer com que o índice glicêmico de sua dieta tenda a zero. Uma dieta cetogênica mais "hardcore", do tipo que usam para tratar problemas neurológicos, costuma ser 80%+ gordura, 20% proteína, e quantidades vestigiais de carb (isso em % das calorias). Apenas um exemplo, pois não vale a pena ficar contando calorias. A licao aqui eh que a ordem de prioridade fica: Gordura (o seu sagrado "fator de saciedade" cetogênico. Antes da academia consuma muito óleo de coco, um pouco de sal) > Proteína (max. 2g/kg de peso ideal, pois se não for usada ela vira glicose) > Carb (tendendo a 20 ou menos g/dia, para melhor efeito. A maioria consegue cetose abaixo de 50g/dia, facilmente se consegue isso mantendo grande variedade de alimentos (vegetais etc), com paleo).

    O "vicio" de doces, vc pode ir transitando para uma fase intermediaria sem abstinência que seria o uso de adoçantes stevia ou sucralose (xilitol, eritritol, etc também pode). A maioria das minhas "sobremesas" eu costumo misturar coco ralado, leite de coco, nata (tudo isso a vontade), cacau 100% em pó, canela e adoçante. Meu cafe da manha agora eh meio copo de nata derretida, preenchido com cafe, uma colher de cacau e canela, e óleo de coco. Não subestime a gordura, ela sacia demais. Pense você comendo um pote inteiro de nata ou uma barra de manteiga (chamo isso de "teste da fome", tentar comer manteiga pura para saciar a "fome de besteirinhas", tipo doce ou salgadinho. Se não quiser comer a manteiga, a fome eh de mentirinha hahah). Se estiver muito interessada, e se estiver determinada a esse estilo de vida longo-prazo, recomendo o livro Art and Science of Low Carb Living.

    Ultimo detalhe. Não fique desanimada apenas porque não ha AINDA perda de peso. E se por acaso vc estiver trocando massa gorda por massa magra e seu peso estiver o mesmo (bem provável?) seria bem melhor p/ saúde que apenas perder massa gorda ou talvez ateh massa magra, apenas para ficar feliz ao olhar a balança. E seu HDL, LDL, triglicerídeos, fatores inflamatórios de todos os tipos (ex. PCR), hemoglobina glicada, além de outros inúmeros fatores fundamentais para a saúde, que podem não estar associados com perda aguda de peso, não deveriam também te incentivar nesse caminho? (com certeza devem estar todos melhores, e melhorando progressivamente). Com isso quero apenas dizer que vc, como esta ha apenas 1 mês nesse caminho (já passou pelas primeiras semanas, a "pior" parte), pode nao ter consciencia de todos os beneficios, mas eu te garanto que vale a pena continuar, mesmo que a perda de peso seja "devagar". Pode ser uma das maiores e melhores mudanças de sua vida, basta apenas persistir no caminho que já alcançou.

    Qualquer duvida, pode pedir. Boa sorte :)

    ResponderExcluir
  145. Olá Mariia,


    Não precisa deixar chegar no 'desespero'! Eu faço dieta cetogênica e como lindt 85% sempre - não saio da cetose. Sempre que ficar com vontade por doces coma algo gorduroso. Deixar chegar no ápice da vontade não é bom. Tente o café (ou chá) com manteiga e/ou óleo de coco e/ou nata!

    ResponderExcluir
  146. Meu Deus Arthur, muito obrigada. Fiquei tocada com a generosidade e dedicação do seu relato, obrigada mesmo :). Você está certo, a melhora que esperamos é sempre a da balança, que na verdade é o que menos nos importa aqui, não é mesmo? Francamente, nem tenho muito peso mesmo a perder, no máximo 4/5 Kg, mas hoje tenho algo próximo a 22% de gordura corporal com franca tendência a concentração na porção central do corpo, inclusive visceral. Não tive maiores dificuldades no inicio da dieta paleo/low carb, comer sem pensar em calorias é realmente libertador. Mas eu brinco que tenho dentro de mim um urso faminto que fica querendo beliscar a todo momento, mesmo sem nenhuma fome. Parece safadeza, na maior parte das vezes me controlo, mas tenho medo de perder as rédeas, sabe? Acho q vou apelidar o urso de insulina hehe. Pensei na cetogênica por isso, dessa forma baixo radicalmente os meus picos de insulina e portanto também os ataques do monstro. Acho que entendi, terei q concentrar a minha alimentação em alta gordura, ptn moderada e carb apenas dos legumes/verduras. Zero frutas, exceto coco e abacate (liberados?). E quanto aos laticícios, especialmente iogurte caseiro e queijos? Tenho comido bastante creme de leite fresco ou o de lata da nestlé, a nata não acho aqui no RJ em lugar algum. O cálculo da proteína como vc faz, divide pelas 3 principais refeições e o restante do dia come apenas gorduras, é isso? Desculpe a enxurrada de perguntas, esse mundo ainda é novo pra mim mas tô convencida que é o meu caminho. Obrigada mais uma vez pela sua atenção.
    Beijos.
    Marília

    ResponderExcluir
  147. Obrigada Patricia. Tb já percebi q chegar ao desespero nao é bom, mas quando os surtos de doce ficam muito frequentes eu começo a achar q vou fraquejar e fico tensa. Só quem vive ou viveu a compulsão gerada pela insulina sabe o pânico que é, parece abstinência de ópio (sei lá como é abstinência de ópio, mas deve ser assim...). Vc fica irritada, fissurada e perde o foco e concentração, a vontade é de comer qq coisa. Credo. Tô caminhado devagar, até provei esses dias o lindt 85% mas achei ruim... Acho q meu paladar ainda tá viciado, né? Pergunto, quanto tempo acha q demoras p entrar em cetose? Tipo dias ou semanas?

    ResponderExcluir
  148. É abstinência MESMO! Tal qual droga. Eu te entendo! Comece com o 70%, ou faça a nata com cacau e adoçante. Experimente: manteiga (derretida no micro- cuidado pra não ferver - vá de 30 em 30 seg) + cacau + adoçante + coco ralado.

    O paladar muda muito, vc vai ver!

    Quanto a cetose, não tem como dizer! Normalmente com uma semana de restrição dos carbs já estamos em cetose. E a quantidade tbm varia bastante: tem gente que com menos de 50g consegue, tem gente que tem que restringir a menos de 30g, 20g.

    Mas não é preciso estar em cetose para emagrecer. Basta não ter picos de insulina, e isso a gente já consegue controlando a ingesta de carbs (menos de 100, 150g).

    Veja um comentário do Dr. Souto: "Cetose é um contínuo - normalmente se usa o termo para mais de 0,5 mM/dl de b-OH-butirato (o corpo cetônico mais abundante no sangue). O termo cetoadaptado deve ser utilizado para que faz dieta cetogênica - adaptado a usar corpos cetônicos (gordura) como fonte de energia. O principal motivo da falta de fome de quem faz páleo com
    menos de 100g de carbs/dia é a pouca oscilação da glicemia. Glicose subindo significa glicose caindo (tudo que sobe, tem que cair!). E glicose caindo significa FOME. Glicose estável produz saciedade. E a melhor forma de ter glicose estável é limitar seu consumo.
    Por outro lado, cetose é um inibidor do apetite.
    E sim, dietas cetogênicas cortam a fome. Mas, como disse acima, simplesmente reduzindo as oscilações da glicemia, já obtemos o mesmo efeito, certo?"

    ResponderExcluir
  149. Que bom, falta apenas ver se numa intensidade de exercícios maior vc fica bem tb! Essa falta de fome provavelmente em parte se deve pelo aumento de cetose logo depois do exercício, pois quanto mais gordura vc usa, menos fome! O que eu falei do casamento ainda vale, vc vai no máximo deixar de emagrecer por uns poucos dias! (vai aumentar o peso na balança, mas a maioria vai ser aguá e glicogênio, primeira - e melhor - via de armazenamento dos carbs). Basta voltar pro habitual depois disso, que botando isso em perspectiva numa linha do tempo, se vc fizer a coisa certa longo prazo, pouco importa!

    ResponderExcluir
  150. Dr. Souto, opção B, sem dúvida. Alías, é com alegria que venho contar que depois de uma diminuição no ritmo da perda de peso, retirei os laticinios da dieta e voltei a emagrecer. Estou na 4 semana de low carb paleo e já emagreci 4kg.
    Meu caminho ainda é longo, pois quero perder mais 27kg, mas sei que vou conseguir. E o melhor de tudo, sem passar fome e sem a neurose de contar pontos ou calorias! Isso é que é vida!
    Abs.

    ResponderExcluir
  151. Anna Beatriz Friedl16 de setembro de 2013 10:09

    Arthur,
    Desculpa a demora em responder, mas fui a todos os dias do Rock in Rio (nem sei como estou trabalhando hoje!) e chegava morta em casa. Aliás, em razão da low carb fui a única a não comprar comida lá dentro e economizei bastante. Dieta low carb ajuda até o bolso! rs!
    Sábado no grupo de corrida já tive uma performance muito melhor. To animada!
    Meu único pânico sobre o casamento é engordar muito, não deixar de emagrecer... Oremos!
    Mas minha vida mudou MUITO depois dessa dieta, é libertador!!! Pena que ainda não encontrei um nutricionista pra me auxiliar aqui no Rio =/

    ResponderExcluir
  152. Anna, que bom que deu tudo certo!! :)

    Deixe de ser tão ansiosa com o casamento, eu diria! (e já disse, hahah). Que bom que gostou das mudanças, e tomara que elas tenham vindo para ficar! Boa sorte!

    ResponderExcluir
  153. Anna Beatriz Friedl17 de setembro de 2013 22:04

    Muito obrigada pela força e atenção, Arthur!

    ResponderExcluir
  154. Ainda não patrícia, não encontrei o óleo de coco na minha cidade. Vou continuar procurando e tentar usar como pré treino. Obrigado!

    ResponderExcluir
  155. Luiz, onde fica esse empório tbm sou de santos, valeu

    ResponderExcluir
  156. Vicente, atualizei o comentário acima pq você não é o primeiro a perguntar: Empório Porãozinho, na Carvalho de Mendonça.
    Já me falaram que no Assai tem da marca Frimesa, mas não sei preço e peso líquido.

    ResponderExcluir
  157. Obrigado Luiz, achei la no Assai Frimesa R$3,69 300g

    ResponderExcluir
  158. Olha esse artigo Dr. Souto, acho que cabe no contexto desse post
    Artigo da JAMA de 2009 sobre as recomendações da American College of Cardiology (ACC) and the American Heart Association (AHA)

    http://jama.jamanetwork.com/article.aspx?articleid=183453

    Conclusions: Recommendations issued in current ACC/AHA clinical practice guidelines are largely developed from lower levels of evidence or expert opinion. The proportion of recommendations for which there is no conclusive evidence is also growing. These findings highlight the need to improve the process of writing guidelines and to expand the evidence base from which clinical practice guidelines are derived.

    ResponderExcluir
  159. Sou contra radicalismos, na minha opinião a única coisa que conta são os excessos !! O indivíduo pode viver bem com a dieta A, B, C.... tanto faz, desde que não cometa exageros. Lembrando que a humanidade sempre sofreu com a escassez de alimento ao logo destes 2500000 anos. A diabetes e obesidade são problemas contemporâneos provenientes da abundância e facilidade de acesso ao alimento. E cuidado, a metodologia de pesquisa científica não significa nada se não estiver embasada em um argumento lógico válido.. Concluir q a dieta A é melhor excluindo o contexto da quantidade é uma Falácia !

    ResponderExcluir
  160. Quantidade é importante, mas não há porque ser controlada manualmente.
    Não tenho dúvidas de que se uma pessoa comer 4000 calorias de gordura, haverá estocagem de gordura por meios extra-insulina. Mas ninguém faria isso, pois a gordura é extremamente saciante e até mesmo enjoativa. O mesmo se aplica a proteína (pense em clara de ovo cozida ou peito de frango bem sequinho - quem comeria 4000 calorias disso?). Mas eu afirmo não seria difícil consumir 4000 calorias de amido e/ou açúcar, na forma de massa, pães, praetzels, doughnuts, biscoitos recheados, etc. E, neste caso, haveria ainda por cima a facilitação da insulina para o engorde.

    - Em quase todos os estudos em que uma dieta low fat foi comparada com uma dieta low carb, o grupo low fat tinha uma dieta restrita em calorias, e o grupo low carb era liberado para comer o quanto quisesse. E ainda assim, low carb sempre perde o dobro do peso. Como é possível? Mágica? Não. Funciona assim. A fome é o mecanismo natural pelo qual o corpo regula a ingestão calórica e ajusta essa ingestão ao gasto calórico. Mas a fome evoluiu por milhões de anos, ajustada em sua sintonia fina a um contexto em que 1) havia poucos carboidratos e 2) gordura e gosto doce JAMAIS se misturavam na natureza. Desta forma, pelo mesmo motivo que você não precisa ajustar manualmente as sua taxa respiratória, a ingesta de líquido (a sede cuida disso), a sua temperatura corporal, ou a concentração sanguínea das mais variadas substâncias, é desnecessário e tolo achar que é necessário ou mesmo possível fazer isso no que diz respeito ao consumo calórico no longo prazo.

    - O que acontece é que, quando vc faz low carb, você come menos, Mas come menos pois a saciedade passa a funcionar normalmente, uma vez que o corpo passe a receber sinais externos ajustados àquilo que, evolutivamente, os centros reguladores de apetite estão esperando.

    - Há inúmeras situações, em geral envolvendo drogas ilícitas, nas quais os centros de prazer/recompensa do cérebro são ativados por estímulos supra-fisiológicos, situações essas nas quais o cérebro não se preocupa com nada mais além de manter o estímulo. Isso não afetará 100% das pessoas, mas afetará profundamente aqueles de nós que são suscetíveis. Pense em drogas como crack, no qual a pessoa perde o interesse em qualquer coisa que não seja a droga devido à hiperestimulação dos centros de prazer no cérebro; pense na pornografia, em que algumas pessoas se viciam, não achando mais graça em parceiros sexuais reais, devido à hiperestimulação por apelos eróticos não naturais; pense em uma dieta com gordura e açúcar misturados, um estímulo supra-fisiológico dos centros de recompensa/prazer que passa por cima dos sinais normais de saciedade. A dieta ocidental padrão é a pornografia do paladar, ok?

    Desta forma, sim, o consumo do excesso de gordura inibiria a queima da própria gordura. Só que a grande maioria das pessoas jamais consumirá, todos os dias, gordura em excesso (sem misturar açúcar/amido), pelo mesmo motivo que nenhum animal consome NADA em excesso dentro das coisas com as quais o animal evoluiu - ovelhas não pastam em excesso embora a grama seja ilimitada. E o motivo é óbvio - a obesidade seria uma desvantagem evolutiva, e teria sido eliminada do pool genético pela seleção natural. A gordura e a proteína são aquilo que nossa espécie evolui comendo, não são um estímulo supra-fisiológico.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 29/09/2013 13:18, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  161. Luciana, gostei tanto que vou copiar e passar para meus amigos. Publica lá no grupo Dieta Paleo tambem.

    ResponderExcluir
  162. Farad Oliveira de Araujo5 de janeiro de 2014 05:09

    Tbm acho o Dr. Lair Nota 10 mas nisto ele deu uma vacilada. Tbm no assunto de microondas ele exagera muito.

    ResponderExcluir