domingo, 27 de janeiro de 2013

O cérebro não precisa de glicose? O jejum mais longo da história

Um leitor me perguntou sobre a questão da glicose e do cérebro. Acontece que muitos nutricionistas explicam que a dieta low carb prejudica o funcionamento do cérebro, já que o cérebro funciona exclusivamente à base de glicose. Mais do que isso, explicam que é necessário consumir no mínimo 120 gramas de carboidratos (cerca de 500 calorias) por dia, pois o cérebro consome cerca de 20% de toda a energia do corpo - e só na forma de glicose.

Esta questão é fascinante por vários motivos. O principal, ao meu ver, é expor o quão primitivo e rasteiro é o pensamento "científico" destas pessoas. Vejamos primeiro alguns fatos:

  • A glicose normal no sangue varia de 70 a 100 mg/dl
  • Valores abaixo de 70 são considerados hipoglicemia
  • Valores abaixo de 50 costumam estar associados com sintomas (confusão mental, tremores, convulsões)
  • Valores abaixo de 10 podem provocar coma e morte
  • Com poucos minutos sem glicose no sangue, uma pessoa entre em coma.
Ok, de fato parece que o cérebro depende de glicose para viver. Mas então, você observa o seguinte:
  • Populações como os Esquimós e os Masai têm uma dieta com praticamente zero carboidratos, e gozam de perfeita saúde, e grande acuidade mental;
  • Este que lhes escreve passa a maior parte do tempo com consumo de carboidratos abaixo de 30g por dia; ainda assim, milagrosamente ainda consegue raciocinar e escrever estas linhas.
Então, como deveria proceder qualquer pessoa com meia-dúzia de neurônios, mas com pouco ou nenhum conhecimento de bioquímica? SIMPLES: "minhas teorias sobre o cérebro dizem que ele depende de carboidratos; os esquimós, o Dr. Souto e seus leitores não consomem carboidratos; no entanto, eles não estão em coma; portanto, minhas teorias estão NECESSARIAMENTE erradas ou incompletas. Vou estudar um pouco e comer menos carbs para tentar curar minha ignorância."

Mas não é o que se vê. O que se vê na comunidade da nutrição e na comunidade médica é o seguinte: "minhas teorias sobre o cérebro dizem que ele depende de carboidratos; os esquimós, o Dr. Souto e seus leitores não consomem carboidratos. MAS ELES TÊM QUE CONSUMIR! Meu professor na faculdade disse que era assim. Então, o Dr. Souto está mentindo e os Esquimós não existem, pois minha teoria está certa e simples fatos não irão mudar isso".

Vocês percebem? Não é necessário saber o COMO e o PORQUÊ os carboidratos são desnecessários na dieta - o simples fato de saber que muitas pessoas (além, é claro, da totalidade dos nossos antepassados) passam a maior parte da vida sem consumir nenhum carboidrato e sobrevivem já PROVA que os carbs são desnecessários. A verdadeira ciência consiste em buscar as teorias que melhor expliquem os fatos, e não os fatos que corroborem nossas teorias pré-concebidas.

Mas eu não vou deixá-los em suspense. Eis o que permite que eu lhes escreva este artigo (e permaneça vivo!) sem ter comido carboidratos:
  • O cérebro efetivamente precisa de glicose, MAS ninguém disse que esta glicose precisa vir da comida;
  • Se nossos antepassados precisassem comer carboidratos a espécie humana estaria extinta, pois, como vocês sabem, os carboidratos eram escassos no paleolítico;
  • Assim, o simples fato de estarmos aqui hoje já indica que nosso corpo é capaz de sintetizar glicose a partir de outros macronutrientes;
  • Como já referi em outras partes do blog, existem aminoácidos essenciais e gorduras essenciais, mas não existe NENHUM carboidrato essencial - ou seja, trata-se de um nutriente COMPLETAMENTE opcional na dieta humana. E por quê? Porque senão teríamos sido extintos há 2 milhões de anos. Deu para entender a lógica circular?
  • Nosso fígado é capaz de fabricar 200g de glicose por dia, mais do que os 120 que o cérebro precisa.
  • Além disso, quando passamos a utilizar gordura como fonte de energia (capacidade esta que temos, caso contrário eu, os esquimós e nossos antepassados morreríamos), produzimos corpos cetônicos.
  • Os ácidos graxos (gorduras) não podem chegar diretamente ao cérebro, pois são moléculas grandes, mas os corpos cetônicos podem. Os neurônios podem metabolizar perfeitamente os corpos cetônicos. Aliás, há estudos in vitro que mostram que o combustível preferido dos neurônios são os corpos cetônicos, e não a glicose.
  • Em pessoas ceto-adaptadas (que estão acostumados a queimar gordura para energia), o cérebro deriva apenas metade de sua energia na forma de glicose - o restante vem de corpos cetônicos.
Eu poderia encerrar aqui, mas eu quero colocar o último prego nessa questão

Você sabe qual o recorde de jejum? Qual o jejum mais longo jamais registrado?

382 dias

Isso mesmo, 382 dias sem comer nada. Foi registrado no Guinness de 1971, e está minuciosamente relatado em um artigo médico publicado em 1973. Olhem que coisa fantástica:


Tratava-se de um paciente de 27 pesando 207 Kg que apresentou-se ao médico (Dr. Stewart, na Escócia) no final da década de 1960 para emagrecer. A ideia original era conduzir um jejum de alguns dias, sob supervisão médica, mas como o paciente adaptou-se incrivelmente bem ao jejum, o experimento foi prolongado. O paciente consumia líquidos não calóricos à vontade, e multivitamínicos e eletrólitos. No início, ele permaneceu internado, mas depois apenas fazia visitas ambulatoriais. 

Em 382 dias, houve uma perda de 125 Kg (média de 325g por dia), culminado em um peso final de 81 Kg. Cinco anos após o jejum, o paciente ainda mantinha um peso de 88 Kg.



Bem, este paciente não apenas ficou MAIS DE UM ANO sem comer carboidratos, ele ficou 382 dias sem comer NADA. E o cérebro?? Os nutricionistas não afirmam que você precisa comer 6 servidas diárias de pães, massas, bolos, cereais, arroz, batata, caso contrário seu cérebro não terá energia? Pois é...

Este é o gráfico da variação da glicose durante os 382 dias. E sim, você não está vendo errado: durante os últimos 8 meses, a glicose do paciente permaneceu perto ou abaixo de 30 mg/dl. E ele estava muito bem, vinha e voltava da consulta a pé. Não tremia, não passava mal, não estava em coma. Como é possível?? Bom, já sabíamos que era possível, se não nós não estaríamos aqui - nossos antepassados passavam por períodos de jejum, e sobreviviam graças aos corpos cetônicos - ou vocês realmente acham que os homens das cavernas faziam uma refeição (de carbs) a cada 3 horas?



Olhe de novo o gráfico e LEMBRE: o cérebro consegue viver com um mínimo de glicose, quando pode usar corpos cetônicos em seu lugar. Olhe de novo e LEMBRE de novo: o cérebro NÃO depende exclusivamente de glicose - precisa apenas de um pouco, e fígado pode produzir MUITO mais que esta necessidade. No mundo atual, uma pessoa que passou a vida inteira comendo carboidratos de 3/3 horas atrofiou sua capacidade de usar gordura como combustível. Assim, se ficar umas horas sem comer, desmaia. Mas isto é um estado doentio que só existe na nossa sociedade doentia. Seres humanos saudáveis e ceto-adaptados (adaptados e consumir gordura e corpos cetônicos como fonte de energia) toleram a ausência de açúcar e períodos de jejum como QUALQUER outro animal.

Infelizmente, a maioria dos médicos e nutricionistas têm uma inabalável nos errôneos e dogmáticos conhecimentos que aprenderam sobre nutrição. E a palavra é essa: . E, como dizia Carl Sagan: 

"Não é possível convencer um crente de coisa alguma, pois suas crenças não se baseiam em evidências; baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar."

191 comentários:

  1. Bravo, Doutor!!! O seu cerebro nao so parece - milagrosamente - estar funcionando muito bem, como apresenta raro brilhantismo!

    O Doutor menciona a comunidade medica, imagine o que corre entre os preparadores fisicos, treinadores e atletas movidos a maltodextrina sobre a remota possibilidade de nao apenas sobreviver e funcionar sem carbos, mas treinar intensamente, aumentar massa muscular, competir e vencer?!

    Minhas "esquisitices" e "teimosia" em existir, contrariando A VERDADE ABSOLUTA, PROVADA E GRAVADA NA PEDRA, DE QUE NENHUM ATLETA EXISTE SEM CARBOIDRATOS, acaba de provocar a primeira baixa na minha curta vida de atleta de alta performance (como sabe, iniciei ha 5 meses a preparacao para competir).

    Antagonismos, explosoes de furia e preconceitos de variadas cores, alturas e formas me levaram a tomar uma atitude drastica nos ultimos dias, exatamente como descreve o Doutor.

    Enfim, o Doutor Souto, os seus leitores, os esquimos, a evolucao da especie humana e grandes atletas em low-carb EXISTEM (ou vem existindo desde o tempo das cavernas ;-) embora o professor da faculdade de Educacao Fisica JURE o contrario e tenha ABSOLUTA CERTEZA de que nunca existiram nem jamais existirao.

    ResponderExcluir
  2. Dr. José, bom dia! Pelo que compreendi, mantido o nível de açúcar no sangue, entre 70 e 100 mg/dl, o cérebro receberá glicose da mesma forma, independentemente da dieta e, portanto, não haverá problema algum, do ponto de vista da manutenção do cérebro, ok? Nesse caso, o cérebro de uma pessoa com dieta low carb (que tenha uma taxa de glicose no sangue dentro da normalidade) irá consumir mais corpos cetônicos do que o cérebro de uma pessoa com uma dieta rica em carboidrados? se sim, porque, visto que a taxa de açúcar no sangue é similar?
    Outra questão, se me permite: Quais os riscos para o nosso organismo de termos proponderando a gliconeogênese, para síntese de glicose? Assim como picos de insulina nas causam problemas, não teríamos algum risco de dano causado pela elevada atividade do glucagon, na regulação da gliconeogênese? Desde já lhe agradeço muito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O fígado produz menos açúcar, o cérebro usa menos açúcar, e os níveis séricos de glicose permanecem constantes.

      Desconheço qualquer risco relacionado a a níveis mais altos glucagon. O que sabemos é que os Masai e os Esquimós passam sua vida toda assim e são saudáveis, e os estudos de até 2 anos com dietas low carb mostram somente benefícios metabólicos.

      Excluir
    2. Obrigado Dr. José! Boa noite!

      Excluir
  3. É incrível como as pessoas não param pra pensar e apenas repetem dogmas estabelecidos errôneamente. Atualmente estou bem próximo do que considero meu peso ideal.Estou ha 25 dias consumindo menos de 100g de carb/dia (tem dias que consumo apenas uns 30g), eliminei 2kg nesse período. Senti um pouco de perda de força em meus treinos de musculação (que faço pela manhã),e por isso concentro os carbs que consumo (uma tapioca com queijo ou uma fruta)principalmente antes do treino. Mesmo assim não atingi ainda a mesma força anterior. Alguma sugestão?
    Minha fome diminuiu muito, gostei da dica de sobremesa de whey e creme de leite, delicioso e saciante...
    Abraços,

    Christian Bacci
    Campinas/SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Christian: dieta cetogênica é um instrumento terapêutico para regular a saúde de quem detonou-se por anos com carboidratos refinados - não é necessariamente a melhor abordagem para performance nos esportes, especialmente performances extremas. Eu nunca notei queda na minha performance com low carb. Mas eu faço apenas musculação. Se eu fizesse crossfit, triatlon ou algo assim, consumiria mais carbs: esforços anti-naturais necessitam de uma nutrição anti-natural. No seu caso, que está consumindo uns carbs antes do treino, acho que o efeito observado pode ser apenas psicológico, por ouvir os outros dizerem que a performance cairá, não?

      Excluir
    2. Com minha pouca vivência lowcarb e treinos de musculação e ciclismo amador (porém fortes) posso afirmar, que no meu caso, os treinos de musculação pedem carbos antes e um pouco deles tb depois se minha ideia for crescer músculos com veemência. Percebi que quando consumo até 40g de carbos antes dos treinos consigo levantar mais pesos.
      Da mesma forma em meus treinos de bike caso eles sejam longos e de ritmo médio NÃO PRECISO DE CARBOS ATÉ UNS 120KM, OU 4 HORAS, de pedal. Se esses forem mais intensos, como nas provas de mountain bike com subidas intermináveis e ritmo pegado, consumir uns carbos se fez necessário.
      De qq forma, percebo que consumir carbos antes da musculação e pedais, ou antes e durante pedais intensos não representa qq acúmulo de gordura PRA MIM. Isso mostra que posso absolutamente consumir carbos nesses momentos sem qq prejuízo.
      Da mesma forma que existem dogmas qto a sair da dieta por um dia, existem no tocante a consumir carbos em momentos que seu corpo vai se transformar em uma verdadeira usina queimando até os pelos do nariz. Imagine 40g de carbo num treino de musculação intenso...vira pó.
      Claro que se eu pedalar 200km e comer 1 caixa de Bis a cada 20km o resultado será ruim, mas se eu consumir uma caixa de Bis nesse treino todo espaçando as mordidas a coisa se dará na medida que preciso e será benéfico.
      Atividades diferenciadas pedem alimentação diferenciada.

      Excluir
    3. Olá, Doutor. Dentro desse tema, gostaria que me esclarecesse uma dúvida: retomei meus treinos, que são pela manhã, a duas semanas - musculação intermediária e uns 30min. de esteira intensa. Estou na low carb a quase 2 meses, e desde que retornei tenho tido hipoglicemia... Tomar uma colher de mel antes do treino resolve. Posso continuar assim ou tem outra sugestão? Desde já, obrigada.

      Maria Júlia

      Excluir
    4. Maria Júlia, eu li recentemente um artigo no qual pessoas que alegavam ter hipoglicemia implantaram monitores contínuos de glicose 24h, e faziam períodos de jejum. Todas as vezes - 100% das vezes - que as pessoas deste estudo disseram que estavam com hipoglicemia (tontura, tremores, ameaça de desmaios, etc), a glicemia estava NORMAL. A conclusão do estudo é que o que havia era uma reação de ansiedade relacionada com o MEDO de estar em jejum e a crença de que passariam mal.
      Estou me convencendo de que após anos aprendendo que devemos comer (carbs) cada 2 ou 3 horas, somos induzidos a passar mal cada vez que ficamos um tempo em jejum ou sem carbs. Não será isso?

      Excluir
    5. Santo Pai!! Preciso de um psicólogo!! rsrsrsrs. Mas, Doutor, sei não... Geralmente passo mal só quando faço exercícios unilaterais e nem levanto muito peso... Eles acabam comigo... Acho que vou continuar com o mel e ir diminuindo aos poucos, no geral me sinto bem melhor na low carb. E vou me analisar um pouquinho srsrsr. Obrigada,

      Maria Júlia

      Excluir
  4. Eu vou mudar para uma academia mais perto da minha casa e pretendo fazer um treino de musculação de alta intensidade, duas vezes por semana. Prevejo dificuldades dos instrutores em aceitar isso.

    Passei 14 MESES fazendo musculação, spinning e comendo os carboidratos integrais de sempre: resultado, 700 gramas de perda de peso. Um mês de low carb com três treinos de peso por semana e nada mais: 3,5kg de perda de peso.

    Mas nada faz as pessoas mudarem de ideia.

    ResponderExcluir
  5. Caro Dr. Souto
    Parabéns pelo blog, é claro, instrutivo, inteligente. Fico imaginando o que acontecerá c a divulgação maior de todos esses conhecimentos, não só dentro da comunidade cientifica, como na economia mundial, baseada no consumo desenfreado de carboidratos. Estou encantada com os resultados desta nova postura de vida e não os citarei aqui, visto que os relatos são bem semelhantes. Encontro certa dificuldade, principalmente, no café da manha e gostaria de uma orientação sua. Estou experimentando algumas receitas do blog da Maria " mais gorduras e menos carboidratos " e surgiram muitas duvidas... A farinha de amêndoas e a de côco utilizadas para fazer o pão são liberadas? À vontade? E qto às sementes de linhaça, gergelim e girassol ? Outra coisa, as frutas secas como o Figo , as uvas e ameixas? Como dar uma agilizada na perda de peso inicial, pois os resultados positivos servem de grande incentivo.
    Obrigado, e desde já agradeço sua atenção!
    Marisa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Marisa. Estas farinhas são liberadas. À vontade? Depende, se vc começar a ganhar peso, diminua a quantidade. As sementes citadas são ok. Frutas secas são muito ricas em açúcar, não recomendo. Para agilizar a perda inicial, escolha um dia por semana e pule duas refeições (jejum intermitente) - para quem está cetoadaptado, a fome diminui muito, e é surpreendentemente fácil fazer um jejum desses.

      Excluir
    2. Doutor, uma das coisas mais libertadoras que a Páleo me trouxe foi não sentir fome! Fiquei muito curiosa sobre esse jejum intermitente. Tem algum artigo aqui no seu blog? Gostaria de saber como proceder, se é um jejum completo (incluindo água), se tem alguma restrição, etc.
      e novamente obrigada!

      Excluir
    3. Patrícia, vc tem razão, eu concordo plenamente, o GRANDE diferencial é a ausência de fome. Ainda vou escrever este artigo (estou preparando), mas trata-se de um jejum de janta até janta ou de almoço até almoço (entre 20 e 24h), mas SEM RESTRIÇÂO DE LÍQUIDOS. Bebidas não-calóricas (inclusive café) estão liberadas.

      Excluir
  6. "Vou estudar um pouco e comer menos carbs para tentar curar minha ignorância." Seria cômico se não fosse trágico! Mas confesso que ri muito dos seus comentários! Ainda bem que não estou em coma!

    Os passos são pequenos, mas vejo que a comunidade científica se renderá as evidências. O número de pessoas que buscam este conhecimento vem crescendo.

    Não sou uma atleta tão gabaritada quanto a Cláudia, por quem tenho grande admiração, mas frequento academia. A minha personal não se intrometia muito e olhava com ceticismo pra minha "dieta maluca". Falava que eu não teria energia para os treinos... mas depois de 4 meses páleo e me observando, ela se rendeu! A pergunta foi: "O que vc está fazendo pra 'secar' tão bem desse jeito?" Já me pediu a receita pra secar!

    ResponderExcluir
  7. Ola Dr! Venho lendo seu blog já algum tempo e aki encontro a reposta para varias duvidas como essa que o sr. escreveu e o cérebro? e os rins? Vou iniciar a deita com baixo carb amanha, ja li bastante já tentei um vez e foi a melhor deita que já fiz, mas me deixei levar por pessoas que diziam que a deita fazia mal pra saúde. Agora vou fazer e ficar calada, mas tenho uma duvida eu faço academia 3x po semana (esteira + musculação) já faço ha 4 meses (confesso que falto um pouco)gostaria de saber se devo continuar com a academia fazendo a deita? ou faço apenas caminhadas e depois que emagrecer volto para academia?
    Obrigada!
    Débora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continue com a academia, sim, apenas esteja preparada para uma queda na performance nos primeiros 14 dias. Se for o caso, diminua o ritmo, sabendo que a força e o vigor físico voltam ali adiante.

      Excluir
    2. Aproveito o gancho de: "foi a melhor deita que já fiz, mas me deixei levar por pessoas que diziam que a deita fazia mal pra saúde."

      Comentários mais comuns quando falo sobre a dieta (chamo de reeducação alimentar): "UMA PRIMA MINHA FEZ, PERDEU 30kg, mas a saúde dela ACABOU! Daí ela parou de fazer."

      Às vezes eu tenho preguiça de explicar pras pessoas algo porque vejo que são pessoas que não vão entender o que falamos. O senhor argumenta com esse tipo de pessoa? Em caso positivo, por favor, me explique como argumentar com pessoas assim!

      Obrigada Dr.!

      Excluir
    3. Eu explico apenas para quem tem curiosidade e vem me perguntar. Eu não perco meu tempo. Tentar convencer as pessoas é tão inútil como tentar mudar a religião de alguém - isso porque 95% das pessoas tem uma convicção religiosa (isto é, baseada na fé e no dogma) sobre este assunto, ESPECIALMENTE os nutricionistas e médicos.

      Excluir
    4. Contra fatos, não há argumentos...
      Temos a chance agora de adotarmos essa Reeducação Alimentar para a vida inteira, e dentro de 6 meses, um ano, dois anos e além, nosso próprio exemplo falará por nós, e deixará sem argumentos esse tipo de pensamento.
      Quem busca a Verdade e quer mudar, mudará. Quem se apega fanaticamente a dogmas e religiões, e se recusa a aprender (e acrescento que JESUS não veio aquí criar mais uma religião, mas sim, propôr a mudança de mentalidade para o bem), ... bom... desejemos o melhor para essas pessoas, para que um dia percebam o que é e o que não é.

      Excluir
  8. Bem como eu não estou em coma!vim aqui conhecer o seu blog!!rs rs rs...foi me indicado hj,não consegui ler todos os posts,mas gostei do pouco que li!!Dr estou um pouco desanimada,e mtas dúvidas...estou fazendo atkins,ha 2 meses,nos primeiros 14dias, eliminei 3kg,e nos outros 45 dias seguintes,mais 3kg,os últimos kilos,tive que parar de consumir:gelatina,creme de leite, e até salada,pois notei que fiquei aprox,duas semanas sem emagrecer,isto será normal???eu leio nos blogs,pessoas que emagrecem muito fazendo a mesma dieta!basicamente minha alimentação e composta por:ovos,carne,bacon,queijo chá de gengibre com limão,mta água!há também costumo comer o pãozinho da indução,feito com farelo de trigo!será que estou fazendo algo errado?!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/11/expectativas-versus-realidade.html

      Excluir
  9. Perfeito, Dr. José Carlos!!!
    Eu nunca estive tão bem na minha vida e te garanto, meu raciocínio está perfeito e rápido como nunca.
    Pergunta: com 30g de carbs por dia, você permanece em cetose?
    A sua idéia é utilizar sempre a gordura como combustível?
    Eu me sinto tão bem quando estou em cetose... seria viável "trocar" o combustível do organismo permanentemente?
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rosy: não sei se estou em cetose ou não (em geral, com menos de 30g, a resposta seria sim), e nem me interessa. Se me sinto bem, meus exames estão bem e mantenho meu peso, isto é o que importa. E o mesmo vale para você.

      Mas estes caras estão permanentemente usando gordura como combustível, e isto responde a sua pergunta: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/12/a-dieta-dos-esquimos-aventuras.html

      Excluir
  10. descobri o seu blog a uma semana e meia, em que li compulsivamente TODOS os posts, e agora começando os papers

    nessa primeira semana também lá se foram 4 quilos, de principalmente muito liquido dado minha constante retenção do mesmo, 23 anos de puro carb, nunca comi carnes e muito menos gordura, doce sempre foi comigo... até os 18, 19 nunca tive problemas aparentes, sempre muito magra nunca passava dos 50 quilos para 1,70 de altura problemas aparentes de peso, de resto... depressão desde muito nova, 7 ou 8 anos (sim muito nova) muitos remédios psiquiátricos que ainda fazem parte do meu dia a dia, problemas de pele, estomago, intestino bipolar ( nunca se decide de é preso ou se vou morrer de diarreia) fora que nunca tive energia para nada.


    com uma semana e contando muita coisa já mudou, a primeira semana passei praticamente dormindo, mas a uns 3 dias as coisas tem mudado bastante, muito mais energia, bem menos ansiosa sem dores de estomago e intestino regulado.

    Só uma coisa ainda me incomoda um pouco, eu sou estudante de biologia, e em uma aula de bioquimica, mais precisamente estudando o ciclo metabólico da glicose, a minha professora diz que se uma pessoa ficar sem comer carbs por longos periodos, a acidose do sangue a longo prazo levaria a morte... você poderia falar mais dobre a acidose sanguínea e se possivel indicar alguma fonte para que eu possa questiona-la?

    (não me atrevo a ir desarmada huhuhuhu)

    muito MUITO muito obrigada mesmo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua professora comete um erro primário. Confunde cetose nutricional com cetoacidose diabética. Há uma diferença de pelo menos 1 grau de magnitude entre a concentração molar de corpos cetônicos possível de ser obtida mesmo no jejum absoluto (quanto mais na restrição de carboidratos) e na ausência completa de insulina. Como você sabe, há um sofisticado sistema tampão que impede flutuações significativas de pH em situações fisiológicas (e a cetose é uma situação fisiológica, diferentemente da cetoacidose, que é uma situação patológica). Em outras palavras, NÃO EXISTE ACIDOSE METABÓLICA EM CETOSE NUTRICIONAL. Esta confusão é tão comum que vários nutrólogos e professores (como a sua) costumam argumentar que uma dieta low carb produziria perda de massa óssea devido à necessidade de utilizar o cálcio dos ossos para tamponar o ácido (!). É uma situação análoga à da postagem acima. Antes de tentar explicar um fenômeno, é de bom alvitre verificar antes se o fenômeno EXISTE. Gostaria de conhecer UM ÚNICO artigo demonstrando acidose metabólica (nem precisa ser morte) em pessoas que restringem carboidratos. Os paleontólogos sabem muito bem que nossos antepassados paleolíticos (aqueles que não comiam quase carboidratos) tinham ossos muito mais fortes do que nossos antepassados neolíticos (aqueles que comiam grãos). Os ossos e dentes dos esquimós são MUITO mais fortes do que a média dos nossos com nossa dieta "balanceada". Dê uma olhada na minha postagem sobre osteoporose (http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/09/low-carb-e-osteoporose.html), ali você encontrará literatura linkada, ok?

      Um outro exemplo que você pode usar. Sim, corpos cetônicos tem uma constante de dissociação que os coloca como ácidos orgânicos. O mesmo ocorre com o CO2, certo? Isto significa que você deverá ter zero de CO2 no sangue? Claro que não, isso lhe levaria à morte por alcalose metabólica. Quando você faz exercício você libera lactato na circulação - um ácido orgânico. Você terá que compensar isso excretando mais prótons nos rins e respirando um pouco mais rápido. Mas você não entrará em acidose metabólica por fazer exercício físico, e ninguém proporia que você não fizesse exercício para não desenvolver acidose. Para isso seria necessária uma situação de doença, certo? Em outras palavras, nosso corpo e nosso sistema tampão estão devidamente equipados para lidar com concentrações FISIOLÓGICAS de flutuações na concentração de diversos ácidos orgânicos. Se não fosse assim, não estaríamos aqui, pois é ÓBVIO que a maioria do tempo nossos antepassados passavam em graus variáveis de cetose fisiológica. Já a comida que sua professora come, essa sim, provoca níveis suprafisiológicos de glicose e insulina para os quais não estamos evolutivamente equipados (pois NUNCA EXISTIRAM até ONTEM, do ponto de vista evolutivo: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2011/12/evolucao-e-selecao-natural-implicacoes.html). Por este motivo, os que seguem a dieta que ela condena, permanecem saudáveis, e os que seguem o que ela pratica - bem, basta abrir o jornal.

      Excluir
    2. Clin J Am Soc Nephrol. 2012 Jul;7(7):1103-11. doi: 10.2215/CJN.11741111. Epub 2012 May 31.
      Comparative effects of low-carbohydrate high-protein versus low-fat diets on the kidney.

      "In healthy obese individuals, a low-carbohydrate high-protein weight-loss diet over 2 years was not associated with noticeably harmful effects on GFR, albuminuria, or fluid and electrolyte balance compared with a low-fat diet. Further follow-up is needed to determine even longer-term effects on kidney function."

      Excluir
  11. Excelente post. E em tempo: indignante a última campanha publicitária da Coca Cola que insinua que NÓS somos preguiçosos e que Coca Cola te dá energia! Tenho esperanças que muito em breve o cerco vá ser apertado no sugar business assim como um dia foi apertado no tobacco business.

    ResponderExcluir
  12. Excelente post. E em tempo: indignante a última campanha publicitária da Coca Cola que insinua que NÓS somos preguiçosos e que Coca Cola te dá energia! Tenho esperanças que muito em breve o cerco vá ser apertado no sugar business assim como um dia foi apertado no tobacco business.

    ResponderExcluir
  13. Sensacional. Não sei se faz sentido dizer isso, mas meu cérebro adora cetonas.

    ResponderExcluir
  14. Dr.Souto,estou fazendo esta dieta há quatro semanas. Emagreci bastante. Mas meu colesterol está 304 e o triglicérides está 117. O que o Sr. acha devo diminuir a ingestão de ovos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabiana, mas como era o seu colesterol ANTES? Ovos não têm nada a ver com isso. Seria interessante saber seu colesterol total, HDL e triglicerídeos antes e depois. Você pode ser portadora de hipercolesterolemia familar, uma situãção em que será necessário medicação para controlar o colesterol. Outra situação é o aumento provisório que pode ocorrer durante a fase de perda rápida de peso - o tecido gorduroso libera muito colesterol na circulação ao mesmo tempo em que libera a gordura. Se for isso, repetindo em mais 30 ou 60 dias, normaliza.

      Excluir
    2. Dr., 202 de LDL, 73 de HDL e 99 de triglicerídeos. Me preocuoa o LDL, mas o HDL tá bom. Fiz hoje o exame, resultado de um mês de low carb. Não fiz antes. O que lhe parece, Dr?

      Excluir
    3. Daniel, vc e a mesma Fabiana?
      202 de LDL ou de colesterol total?

      Excluir
    4. Dr., não sei se recebeste o comentário anterior. É 279 de colesterol total, 73 de HDL, 99 de triglicerídeos e glicose de 87. Eu "descobri" a calculadora d colesterol LDL, e deu 186. Enfim, são esses os dados.

      Excluir
    5. O LDL calculado não é confiável.
      Eu repetiria com 90 dias, e mediria também Apo-B
      Se continuar sempre alto assim, passa a ser uma decisão pessoal (usar uma estatina ou apostar que o estilo de vida reduz o risco de outras formas)

      Excluir
  15. SENSACIONAL!

    Dr. José Carlos, muito obrigada por essa postagem. Quando comentei o que vi no livro, jamais imaginaria que renderia uma postagem. MAS FOI INCRÍVEL!

    Esse livro, intitulado "Missão Possível 2", foi entregue a minha filha durante a colônia de férias da escola SESI, na semana passada. É parte do material do curso de como alimentar-se bem, onde as crianças aprendem várias receitas e conceitos sobre alimentação "saudável".

    Logo na 1ª página temos a pirâmide alimentar que tem como base PÃES, MASSAS E CEREAIS. E logo a seguir a importância de cada grupo alimentar. O trecho que postei no meu comentário, refere-se ao grupo de CEREAIS, onde falava exatamente sobre essa questão do cérebro (como eu mencionei).

    Ainda ontem mesmo estava conversando com meu irmão sobre os benefícios da alimentação PALEO + LOWCARB, a qual estou seguindo junto com a minha filha (porém a minha é totalmente LOWCARB), e ele havia justamente levantado essa questão: "Você já verificou se isso é indicado para crianças? Pois criança está em fase de desenvolvimento e tem várias coisas que são necessárias para o corpo se desenvolver e etc." Foi quando comentei o que o senhor havia me respondido no meu comentário.

    Mas hoje, quando abri o blog e vi essa postagem, fiquei surpresa! Minha admiração pela sua perseverança em estudar cada vez mais, me faz ver que quanto mais eu sei, mas eu preciso aprender! Já encaminhei a postagem via e-mail para o meu irmão, claro. :)

    Só tenho a lhe agradecer!
    E agradeço também a Deus, todos os dias, por permitir o senhor compartilhar conosco um pouco do que sabe. Não por acaso que encontrei o seu blog, mas no momento exato em que Deus o colocou no meu caminho!

    Que Deus abençoe você, seu dom, suas capacidades e toda sua família!

    Abs.
    Letícia

    ResponderExcluir
  16. Boa tarde Dr!
    Fiquei curioso em relação a esse trecho do post: "há estudos in vitro que mostram que o combustível preferido dos neurônios são os corpos cetônicos, e não a glicose."

    Há algum estudo relacionando maior capacidade cerebral com a menor ingestão de açucares e a maior produção de corpos cetônicos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não exatamente. Os estudo in vitro mostram que as mitocôndrias dos neurônios funcionam melhor com cetonas do que com glicose.
      Há, sim, ao menos um estudo que eu já li comparando a performance em testes cognitivos de pessoas em low carb e high-carb, com resultados mistos: algumas coisas melhoram com carbs, outras melhoram com low carb, mas é muito sutil.
      Anedoticamente, me sinto mais ativo intelectualmente quando estou com as cetonas mais altas (tipo em jejum). E há relatos de muitas pessoas nesse sentido.

      Excluir
  17. A Melhor coisa do LowCarb: Bacon e Torresmo não são carboidratos !!! hellyeah!!!!!

    ResponderExcluir
  18. Apenas para registrar: SOU NUTRICIONISTA e sobrevivo maravilhosamente bem com, talvez, menos de 30g de carbo por dia (e meu filho também!)... Trabalho muito, treino musculação três vezes na semana, estudo bastante, sou dona de casa e ainda bato papo com amigos. Meu único problema é que, às vezes, esqueço de comer pela falta da fome! Libertador, como disse a Patrícia Ayres. Acompanho vários pacientes que fazem a mesma coisa e só temos tido ótimos resultados.

    Realmente, aprendemos errado na faculdade e creio que ainda vai levar um bom tempo para que as coisas mudem. Porém, contra fatos, não há argumentos. Coincidências não existem! Mas existem muitos médicos e nutricionistas bem acima do peso e sem saúde, infelizmente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Toda a vez que eu vejo um(a) nutricionista gordo(a) tenho vontade de falar umas verdades na cara da pessoa...

      Como uma pessoa pode ensinar outra a se alimentar se não cuida da própria nutrição? É estranho.

      Excluir
    2. Com o que nós, médicos e nutricionistas aprendemos na faculdade, só mesmo uma genética privilegiada permite que alguns NÃO sejam gordos...

      Excluir
    3. Venho estudando a um bom tempo tudo o que envolve 'gordices', pq sempre sofri com isso. Percebo tbm que, ser Páleo /Low Carb é um estilo de vida que induz ao autoconhecimento. Mesmo seguindo Páleo, não tem FÓRMULA MÁGICA, pq cada um vai ter que ENTENDER o quanto de carbo seu corpo vai aceitar! Requer observação e consciência corporal. Precisa estudar! Precisa fazer sua comida, precisa escolher. E são escolhas que vão muito além das alimentares... A Núria e José Carlos devem passar por isso todos os dias: Os pacientes chegam aos consultórios e querem remédios, dietas, tudo já pronto, tudo 'mastigado', só pra engolir, sem fazer nenhum esforço! Só essa escolha já mostra que não é somente o físico da pessoa que está gordo... Ela tem a Mente Gorda!

      Excluir
    4. Geralmente, Patrícia, levo duas horas numa primeira consulta com um paciente. Dedico parte deste tempo para conversar com eles sobre tudo que os levou até a necessidade de procurar a minha ajuda. Percebo que eles estão ávidos por informações e, normalmente, muito carentes de soluções. Alguns já pensaram até em cirurgias bariátricas!
      O fato de eu viver o que ensino faz toda a diferença nesta hora... Eles se sentem mais estimulados a começar uma nova vida! Você só pode, verdadeiramente, ajudar alguém nesse sentido, quando mostra RESULTADOS. Fato!
      Parte da "Mente Gorda" que você menciona tem a ver com o vício em carbo que eles alimentam uma vida inteira e quando eu consigo convencê-los de que eles se livrarão desta "prisão", eles aceitam tentar! Tem sido gratificante!

      Excluir
    5. Acho, que a alegoria da caverna de Platão explica a resistência das pessoas a uma dieta Low Carb. Mas não adianta, quando as pessoas nos vêem emagrecendo com bom humor e cheio de energia, começam a pedir que ensinemos o "segredo". Estou fazendo a Paleolítica a algum tempo pois elimina o glúten. Além de Emagrecer, minha cognição melhorou muito. Coisas que me atormentavam antes: gravar nomes, esquecer de um número que acabei de ver. Memória em geral. Capacidade de diálogo sem distração, melhoraram consideravelmente. Além de sumirem 5 quilos, isso desde o dia 07 de janeiro.
      Minha esposa está aderindo aos poucos, e quando tiver filho vou ensiná-lo a ser Páleo. rs.

      Obrigados a todos os profissionais e todos nós que estamos contribuindo com nossas experiências!

      Excluir

  19. Essa frase do Carl Sagan me lembrou de um vídeo muito interessante - é curtinho, vale a pena ver até o final, pois demonstra bem como a fé cega torna as pessoas manipuláveis e ignorantes (não se impressione com o início, que parece religioso).

    No caso, é só substituir os dogmas (comida-lixo X o que é certo, low-carb paleo):

    http://www.youtube.com/watch?v=F9MDxo9xrTQ

    ResponderExcluir
  20. Dr. Souto, gostei mto do seu site e estou procurando informações sobre médicos que recomendem essa dieta low-carb aqui no Rio de Janeiro, como conseguir? Você tem indicações? Obrigada!

    ResponderExcluir
  21. Olá Dr...parabéns pelo blog..meu no é Carlinhos, sou Prof. Ed. Física, moro e POA e trabalho com treinamento...venho usando os conceitos de Paleo diet faz algum tempo...faço cerca de 5 sessões de treinamento por semana (todas no conceito HIIT)...em relação a alimentação ainda ingiro cerca de 60g CHO com origem nos pães...o Sr. acredito que isso possa ter uj ainlfuência negativa na saúde

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom saber que temos profissionais por aqui com esta orientação!!
      Carlos, meu problema no seu caso não são os carbs, é o fato de virem do pão - os grãos são uma éssima opção para a saúde, por motivos q vão muito além dos carbs.
      http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/01/trigo-nosso-maior-inimigo.html

      Abraço!

      Excluir
    2. Obrigado...pela indicação de leitura...vou ler e entrar em contato depois..Abraços...

      Excluir
  22. Oi dr. boa tarde.
    aproveitando que o assunto é glicose, gostaria de saber sobre os adoçantes. atualmente tenho usado SUCRALOSE (marca linea ou gold) líquido. Evito usar em pó pois vi que contem:

    Lactose, maltodextrina, edulcorantes artificiais: sucralose e acesulfame de potássio e antiumectante: dióxido de silício. NÃO CONTÉM GLÚTEN.

    queria saber sua opinião sobre os adoçantes, quais devemos usar ou se não devemos (não pelo fato de engordar, mas pelo fato da saúde mesmo).

    obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Use sempre os adoçantes em gotas, pois são diluídos em água e não em açúcares (lactose, maltodextrina). Eu vou escrever adiante uma postagem sobre adoçantes. Resumo? CLARO que o melhor é não usá-los. Faça de conta que o açúcar é o cigarro, e o adoçante é o adesivo de nicotina. Uma ferramenta para largar o açúcar, com o objetivo futuro de largar - ou diminuir - o adoçante.

      Excluir
  23. No Rio, fale com a Dra Juliana Busch,
    jubusch@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dr, você sabe de algum médico Low-Carb que atenda em Curitiba? Fiz essa mesma pergunta há mais de 6 meses aqui mesmo neste blog. Essa informação já existe? Abraços.

      Excluir
  24. DR. O que voce sabe sobre os adoçantes e produtos Zero Açucar, com relaçao a esses assuntos que andam tendo, dizendo que faz mais mal do que utilizar colheres de açucar provocando até cancer? como faz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece que o Doutor ainda fará um post só sobre adoçantes. Acho que já vi ele recomendando Sucralose. Eu uso!

      Excluir
  25. Olá doutor!

    Já conhece o trabalho do Dr.Bass? ELe é um ex-vegano que após ver seus companheiros falecendo cedo por causa da dieta, passou a adotar uma dieta Paleo. Hoje ele tem 93 anos e seu site relata diversas experiências que ele teve com jejum de longos perídos e todos os problemas de saúde relacionados ao consumo de frutas em excesso.

    http://drbass.com/index.html

    Abraços!

    Bruna
    www.primalbrasil.com.br

    ResponderExcluir
  26. Dr. Jose Carlos,

    Como proceder em relacao a viagens longas de aviao?? Farei uma agora no carnaval e nao sei o que fazer para manter a dieta durante as 15 horas de voo (sem falar no periodo dentro de aeroportos). Pensei ate em levar latinhas de sardinha ou atum, mas tenho medo de ter algum problema ao passar por raio-x ou alfandega no exterior.

    Tem alguma dica pra dar ou experiencia propria que possa compartilhar nessas situacoes??

    Obrigado!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é fácil, leva uns saquinhos de castanhas. No aeroporto tem alternativas - até no McDonalds tem salada com frango grelhado.

      Excluir
    2. Eu uso Whey!
      http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/search?q=whey

      Excluir
  27. Texto perfeito! Tive problemas sérios com nutricionistas ao dizer que queria uma dieta low carb para perder meu sobrepeso a dois anos. Ninguém queria me dar, passavam o mesmo bê-a-bá de sempre. Tomei as rédeas da minha dieta, comecei a pesquisar, fiz uma espécie de dieta cutting e não só perdi o sobrepeso como perdi um pouco mais para correr sem dores nas articulações inferiores e hoje sou um ser humano feliz e que raciocina muito bem com uma quantidade mínima de carbs por dia.

    ResponderExcluir
  28. Olá Dr. José Carlos, =)

    Estou a 3 dias fazendo dieta Paleo, como um omelete de manhã (ovo, cebola, tomate, presunto, ervas finas e sal, no almoço e no jantar eu como carne com verduras(cenoura, tomate, cebola, pimentão)

    nesse 3 dias eu estou tendo uma reação meio que ambígua a dieta, tenho sentido uma dor de cabeça leve e constante entre os olhos e a traz da orelha esquerda (é como se fosse uma pontada fraca, mas que enche o saco xD, me sinto cansado o dia todo, e estou sentido falta de concentração para estudar. A parte boa é que pela primeira vez em alguns anos eu acordei cedo sem precisar de despertador, praticamente meu copro me empurrou para fora da cama as 7:30 (costumo acordar as 12:00).

    O que pode ser essa dor de cabeça, esse cansaço, e essa falta de concentração DR.? É normal no começo da dieta? estou fazendo algo errado? Estou um pouco preocupado =/

    abraços. =))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thomaz, transcrevo abaixo a resposta do Dr. à uma pergunta semelhante, no tópico:

      http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/01/dieta-paleolitica.html

      " Há um período mínimo de 14 dias de adaptação a uma dieta de baixo carboidrato. Desistir não é o caminho, é o contrário! Continue insistindo um pouco mais, até que seu corpo se habitue. Vá um pouco mais devagar nas quantidades - seu estômago logo se habitua. Você fez cirurgia de vesícula? As pessoas que não tem mais a vesícula levam um pouco mais de tempo para se habituar a uma dieta com mais gordura - mas acabam se habituando. "

      Excluir
  29. Olá Dr.Li no seu blog uma sugestão de cardápio e nela nao havia queijos eles nao são permitidos?E as castanhas são ricas em gorduras nao são?Se eu consumir estas coisas vou consegui perde peso?obrigada pela atenção Karla

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, são permitidos. Castanhas também - só cuidar a quantidade (tem carbs). São ótimos lanches.

      Excluir
    2. http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/01/como-devo-comer-comida-de-verdade.html

      http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/01/o-que-comer-no-cafe-da-manha.html

      Excluir
    3. Dr. vc é mesmo muito atencioso.Grata pela resposta Karla

      Excluir
    4. É isso aí, Patrícia, é essa ajuda que eu preciso!

      Excluir
  30. Olá!

    Parabéns pelo blog, um alento. Tenho algumas dúvidas que talvez já tenham sido esclarecidas, mas preciso lhe perguntar:

    i, o trigo não estava presente na dieta paleolítica, mas a sua manipulação e transformação são um elemento fundador da civilização, em relação análoga à da fermentação da uva. O papel indispensável que pão e vinho - não sei como a dieta L-C/P se pronuncia quanto a este - desempenharam nos momentos cruciais do homem não depõe em seu favor? Não deveríamos comer o que comia o homem no período mais relevante de sua história - digamos, entre 2 mil a.C. até o séc. XX, antes da industrialização do alimento?

    ii, eu associo, talvez algo exageradamente, os japoneses a uma dieta rica em arroz. Se isso for verdade, não há nenhuma relação entre o consumo de carboidratos e a expectativa de vida? (O Japão costuma figurar na primeira posição mundial nesse quesito.) A presença de ingredientes proteicos, como o tofu e os frutos do mar, e a abundância de vegetais contribui para equilibrar a balança?

    Um abraço,

    Fabricio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabrício, se vc lê inglês, por favor vá em http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/12/livros.html e compre o livro "paleo solution". Um brevíssimo resumo pode ser encontrado na seguinte postagem: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/01/introducao-dieta-paleolitica-mark-sisson.html

      i - A resposta a esta dúvida, bem legítima, resume-se a uma frase: o que é bom para a espécie não é necessariamente bom para o indivíduo. Veja bem, está COMPLETAMENTE sedimentada a piora significativa da saúde de nossos antepassadas quando os mesmos fizeram a transição para a agricultura. Jared Diamond, o aclamado autor de "Armas, germes e aço", que explica de forma magistral como a agricultura foi fundamental para permitir que os nômades se tornassem sedentários, surgissem as cidades, a especialização, enfim, a civilização, bem, Diamond afirma categoricamente que "a agricultura foi o maior erro da história da humanidade". Eis um MARAVILHOSO ensaio sobre isso, publicado na revista Discover em 1987, bem antes do movimento páleo surgir: http://discovermagazine.com/1987/may/02-the-worst-mistake-in-the-history-of-the-human-race
      Um exemplo interessante é o das vacas. Vacas não sobreviveriam na natureza hoje em dia. São muito burras e lentas. Elas co-evoluíram com o ser humano, perdendo sua agilidade, sua agressividade e sua independência. No entanto, há hoje mais vacas do que pessoas em muitos lugares. E estão todas destinadas a serem mortas por nós. A domesticação foi boa ou ruim para as vacas? Para a ESPÉCIE, foi a melhor coisa que já ocorreu. Para o INDIVÍDUO (para a vaca individualmente falando), é péssimo. E, tanto para vacas como para humanos, o que conta é a propagação dos genes, não a saúde dos corpos que os hospedam temporariamente a cada geração. Para nossos genes, se morremos lentamente de doenças degenerativas após os 40 anos, isto é completamente irrelevante, pois aos 40 já tivemos filhos, e os genes são passados adiante. Os grãos são a melhor coisa que já aconteceu para a espécie (calorias baratas para a procriação) e a pior coisa que já aconteceu para os indivíduos (basta olhar ao seu redor).

      Excluir
    2. Continuando.
      ii - japoneses e arroz.
      Fabrício, há que ter muito cuidado com estudos ecológicos, isto é, aqueles em que se compara diferentes populações vivendo em diferentes áreas geográficas na busca de correlações. Isto porque há incontáveis fatores de confusão. Vou lhe fazer uma única pergunta que fará vc se dar conta disso. A única - ou mesmo principal - diferença entre japoneses e americanos, no que diz respeito a estilo de vida, é o consumo de arroz?
      Ser japonês é muito mais do que comer arroz. Significa comer peixe. Significa comer uma quantidade MUITO MENOR de açúcar. Significa beber MUITO menos refrigerante. Significa meditar. Significa comer MUITO MENOS farinha de trigo. E tantas outras coisas que nem sabemos ou nas quais nem pensamos.
      O arroz é um dos carboidratos menos tóxicos, junto com a batata doce e as frutas. Os piores, como vc já sabe, são o trigo e o açúcar. Como já escrevi inúmeras vezes, vc não engordará comendo frutas e raízes (ou mesmo arroz); mas depois de engordar muito comendo açúcar e farinha por décadas, será necessário cortar não apenas estas coisas, mas até mesmo o excesso de frutas e raízes (que seu organismo perdeu a capacidade de tolerar).
      Leia isto: http://rawfoodsos.com/2011/01/06/vegetarians-and-heart-disease/

      Excluir
    3. Dr. vou me intrometer aqui por experiência própria: morei no Japão já e posso garantir, que NEM DE LONGE os japoneses consomem glúten como nós. Primeiro porque a base da pirâmide alimentar japonesa não consiste em pães, massas e cereais, mas sim em CARNES: principalmente peixe e porco. Só de não ter esse hábito de comer pão e bolo todo dia, nem muito menos tomar leite - porque eles tomam muito chá - só isso já muda completamente o metabolismo dos japoneses.

      Além do mais japoneses começam trabalhar cedo, inclusive as crianças não ficam paradas. Aqui no Brasil elas só vão à escola, mas no Japão são incentivadas a participar de campeonatos (beisebol é bem comum lá) sem contar as lutas tradicionalíssimas do país.

      Fora isso, os japoneses são grandes consumidores de ALGAS e outras coisas marinhas, que são ricas em colágeno e trazem vários benefícios ao metabolismo desde muito cedo. Crianças japonesas só mamam leite materno, NÃO SÃO INCENTIVADAS A TOMAR LEITE DE VACA OU QUALQUER OUTRO ANIMAL. Isso só acontece quando a mãe não pode amamentar, então o governo oferece uma fórmula reforçada de leite próprio para bebês GRATUITAMENTE.

      Enfim... as diferenças são brutais. Poderia elencar várias, mas o que precisa ficar claro é que existe uma diferença muito grande entre comer saudável desde pequeno e tentar ficar saudável depois de ANOS de intoxicação.

      Espero ter contribuído. :)

      Abs.
      Letícia

      Excluir
    4. Sensacional, Letícia. Um dia talvez eu até use esse seu depoimento - muito bom mesmo.

      Excluir
    5. Letícia, posso copiar seu depoimento?

      Excluir
  31. Dr., Não encontro no mercado a tal da nata; ele é comercializada ou só consiguirei mesmo na fazenda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bah, às vezes esqueço que nem todos são gaúchos :-)
      Aqui, se encontra 4 ou 5 marcas diferentes de nata no super pra vender.
      Em São Paulo, sei que há nata da marca Piá no Zaffari do shopping Bourbon

      Excluir
    2. Complicado aqui em Brasília...difícil achar...
      mas poste quais são as marcas que procuro na internet; se não encontrar terei que recorrer àquele método arcáico de ferver o leite e deixá-lo esfriar...fazer o quê né?!

      Excluir

    3. Ou usar o creme de leite (embora lí em algum lugar aquí que não é tão bom como a nata).

      De qualquer forma, procure bem naquele setor onde tem o requeijão e os queijos brancos, geralmente está por alí.

      À propósito, requeijão pode, Dr. José?

      Excluir
    4. Marcas? Elegê, Piá, Santa Clara, Corlac, Dália, são as que me vêm à cabeça.

      Creme de leite de latinha, Nestlè, é Ok. Os de caixinha têm um monte de aditivos ruins (carragena é o pior).

      Requeijão? Teria que ver o rótulo, acho que carbs não tem, veja se não tem aditivos com nomes assustadores.

      Excluir
    5. Obrigado, Dr. - valeu pela dica da latinha, bom prá vermos que tem muitas armadilhas por aí, e temos que ser cautelosos...

      Excluir
  32. dr. o senhor poderia falar mais sobre as leguminosas? porque o feijão, a soja e etc não são indicados para o consumo (mais especificamente o feijão e o broto de feijão - moyashi). tem a ver com o ácido fitico, galaco-ligosaccharides e lectina?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem a ver com tudo isso (especialmente as lecitinas e sua influência na permeabilidade intestinal), e também com o fato de que são 70% carboidratos. Pode comer, mas bem de vez em quando. A soja é um problema à parte, com seus fito-hormônios.

      Excluir
    2. Doutor, dsclp minha ignorância, mas vagem entra nessa lista também? Lentilha, grão de bico e etc?

      Excluir
    3. Vagem é segura. O resto, não é recomendável.

      Excluir
  33. http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/01/130131_vegetarianos_coracao_ac.shtml

    Não da pra ficar louco com uma noticia dessas, publicada hj
    dr. o que voce falaria pra eles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá vontade de vomitar.
      Falaria isso:

      http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/07/dieta-atkins-aumenta-o-risco.html

      E depois isso:

      http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/09/dieta-balanceada.html
      http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/09/novo-estudo-comprova-que-as-dietas-low.html
      http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/01/scientific-american-carboidratos-e-nao.html

      O melhor de tudo é isso (em inglês): http://www.marksdailyapple.com/will-eating-red-meat-kill-you

      Excluir
    2. o mais bizarro é q vc ve que denovo selecioaram somente 2 paises desconsideraram o consumo de carb dos 2 grupos.

      evidente que o vegetariano normalmente é mais cuidado com sua saude(por isso optou por ser vegan), deve praticar esportes e deve evitar doçes e mtos deles nao bebem cerveja.
      agora esse tal carnivoro que testaram com certeza é uma pessoa que tem uma alimentaçao totalmente liberal sem limitaçao alguma, e as vezes sedentario

      Excluir
    3. Exato - o protótipo do comedor de carne é um sujeito cervejeiro, barrigudo, fumante, sedentário, e o protótipo do vegetariano é uma mulher de 20 e poucos anos, magra, que não fuma, não bebe, só come produtos orgânicos, faz Yoga e pratica exercícios físicos. Aí você compara os 2 grupos, e chega à conclusão que a CAUSA das diferenças é a CARNE?????

      O mesmo resultado poderia ser obtido comparando-se membros do partido verde e membros do Democratas. E aí, você diria que a orientação política causa câncer e doença cardíaca?

      Excluir
    4. Confundem causa e correlação, só pra variar. Má ciência.

      Excluir
  34. Dr Jose, o senhor pode dar sua opinião sobre o Psyllium, por favor. Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vejo problemas, desde que seja sem açúcar!

      Excluir
  35. Muito legal o artigo. O jejum do cara foi muito interessante, mas não sei se ficaria. Com certeza já adotei o Low-Carb. Agora vou tentar evoluir para a Paleo. :D

    ResponderExcluir
  36. Estou na casa dos vinte e tantos anos e passei um mês montando uma dieta segundo a recomendação dos nutricionistas. Ficou 55% carboidratos - 12% proteína (1,5 o meu peso em quilos, ou seja, considerado pelos nutricionistas um consumo excessivo de proteína, apesar dos 12%) e 33% gorduras (15 mono, 9 saturada e 9 poli). Inclusive consegui montar tudo de uma maneira que 100% dos micronutrientes estivessem contemplados nas suas RDA. Deu um trabalhão.

    Meu objetivo é, ao contrário de todos, criar uma certa gordura (tenho quase nenhuma, vide IMC, BF abaixo de 5% etc. - 1,78 de altura, 55kg) e massa magra.

    Só tem pouco mais de uma semana que comecei a "dieta de engorda", mas continuo com meus 55kg.

    Após comer 400g diárias (1600 kcal) de carboidratos e 100g (900 kcal) de gordura, não deveria engordar ao menos uns dois quilos? Será que meu metabolismo é uma aberração? Não sou totalmente sedentário, mas trabalho em escritório. Só tenho atividades pela manhã (limpeza leve e pesada da casa, caminhada pro trabalho, muitas escadas etc)

    Ontem e hoje ouvi falar desse estilo "low carb" e estou aqui agora a pensar: o que aconteceria comigo se eu adotasse essa dieta? Perco peso com enorme facilidade e ganho a muito custo. Tenho níveis de gordura considerados perigosos de tão baixos. Como bastante carboidrato e gordura e mesmo assim esta não fica acumulada.

    Dizem que massa "gorda" é fácil de ganhar e massa "magra" é difícil de ganhar para algumas pessoas.

    Parece que eu tenho dificuldade com ambas. Que devo fazer? Consumir ainda mais carboidratos? Queimo energia ao ponto dos de não ser afetado pelos problemas destes (obesidade e etc.)? Estou imune aos seus efeitos?

    Apesar de tudo, em termos de saúde, sinto-me bem. Nada de doenças ou cansaços. Minha principal preocupação é que já pesei 60 e pouco no passado e agora peso 55.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Almeida, o seu exemplo mostra como o paradigma das calorias é absurdo. Não bastaria simplesmente comer mais?? Eu não entendo as esquizofrenia dos nutricionistas. Eles dizem que quem está acima do peso "só precisa comer menos", mas como explicar que você possa consumir "MAIS calorias do que gasta" e mesmo assim não ganhar peso? Isto apenas reforça o seguinte: o corpo de cada um de nós tem um "set point", um ponto de equilíbrio em termos de quantidade de gordura. E o corpo resiste contra a perda e contra o GANHO de peso, para mantê-lo estável ao redor do set point, da mesma forma que o faz para manter a temperatura do corpo estável contra quedas ou aumentos. O set point de MUITAS pessoas é elevado pelos carboidratos, mas não de TODAS. Se 30% das pessoas são obesas, quer dizer que 70% não são. Numa sociedade sem carbs, NINGUÉM é. Como diz o Mark Sisson, a genética carrega a arma, mas o ambiente é que puxa o gatilho.

      Sua genética lhe deu uma alta sensibilidade à insulina e pouca capacidade de ganho de peso. Um gordinho poderá ficar bem mais magro cortando seus carbs, mas talvez NUNCA fique magro de verdade. Você poderá ganhar um pouco de peso com dieta hipercalórica e exercícios, mas talvez NUNCA chegue ao IMC do gordinho mesmo que o gordinho faça dieta cetogênica a vida toda.

      Não vejo nenhum motivo para vc adotar uma dieta low carb. Mas acho que vc poderia se beneficiar de uma dieta Páleo com bastante carne e gorduras naturais, mas também com frutas, raízes (batata doce, batatas, mandioca), arroz branco, mas evitar açúcar e trigo. Associar isso a um esquema de treino pesado de musculação, com um personal que tenha experiência em hipertrofia. Gordura talvez vc nunca ganhe (sorte sua), mas músculo (dentro dos limites de sua genética e de seu biotipo), com certeza.

      P.S.: posso usar o seu exemplo em uma futura postagem?

      Excluir
    2. Entendi doutor. Muito interessante. Pode citar o exemplo sim.

      Dando mais detalhes sobre meu caso. Ainda não devo ter chegado nas "400g de carboidratos e 100g de gordura", pois não consigo seguir todo dia o cardápio ideal que botei em prática (há quase duas semanas). Volta e meia pulo uma laranja ou deixo de ralar uma beterraba ou coloco menos óleo (por medo do mesmo). Mas devo estar ingerindo praticamente 2500 kcal diárias nos últimos dias. Pensei que meu corpo gastasse bem menos (fiz uns cálculos de TMB e cada um deu uma coisa, mas ficaram por volta de 2000-2300 a depender do site).

      Então os únicos carboidratos que tenho mesmo que evitar são esses açucares refinados e trigo? (passei a vida toda comendo três quatro pães por dia, tomara que não cause danos futuros rsrs) Frutas, batata, arroz estão razoavelmente liberados, não é?
      Um problema é que gosto muito de macarrão. Sempre comi. Vi que "ao dente" é absorvido mais lentamente, mas parece que muita gente veta totalmente essa massa.

      Talvez até exista essa coisa do "déficit calórico" (ou "superávit calórico"). Talvez eu esteja, de alguma forma, gastando mais caloria (ou igual caloria) do que ando ingerindo. São meras especulações, mas deixa eu explicá-las:

      Vai ver (hipótese) o corpo, de alguma forma, reage ao aumento na ingestão total de calorias, evitando o "superávit calórico". Não sei se isso é possível (pouco conhecimento sobe medicina, fisiologia etc. rsrs). Seria como se ele "gastasse mais" agora que eu "como mais". Não sei se seria um aumento do efeito termogênico da comida o motivo. Pode ser. Minha especulação é que, pra se adaptar, talvez ele gaste mais caloria. Quem sabe com um tempo ele pare de reagir e eu comece a ganhar massa rs.

      No caso, então, eu não estaria ingerindo mais caloria do que gasto e sim gastando mais calorias (após aumento da ingestão) como uma resposta do corpo, mesmo fazendo as mesmas coisas que fazia antes (atividade física igual). como disse, talvez pelo aumento do efeito termogênico da comida como resposta do organismo. Seria isso possível?

      Se sim, o problema das dietas que dizem que é só "comer menos que gasta" seria não avisar que é muito difícil saber o quanto se gasta, pois isso varia demais de pessoa pra pessoa. Além de ignorar diversos outros aspectos relativos ao jeito correto de emagrecer (não adianta emagrecer cortando alimentos importantes só porque são calóricos,. assim como não vou me entupir de junk food só pra ficar menos "esquelético" rsrs).
      Enfim, é uma hipótese diferente, mas que talvez tenha o mesmo efeito. A verdade é que nunca pesquisei nada disso a fundo, para além de textos na internet. Especulações.

      Mas valeu pelas instruções! Pretendo entrar numa academia, pra fazer exercícios de verdade e com acompanhamento. E pesquisar mais sobre os alimentos ideais. O blog tem sido uma grande fonte! Estarei acompanhando.

      Excluir
  37. Oi Souto. Eu me sinto meio mal de fazer isso, mas minhas médicas não são paleo, embora advoguem o low-carb way, sobretudo minha endócrino. Estou há três meses sem gluten, diminui o consumo de carbos, mas os resultados de meus exames de sangue realmente me consternaram, tomando como base o último, de maio de 2011. Basicamente minha glicose saiu de 85 para 99. Meus colesterois, o bom e o mal, aumentaram, sendo que o bom aumentou mais, e ambos estão nos padrões de referência, longe das zonas limítrofes. A notícia impressionante é a queda de 48, em maio de 2011, para 42, nos triglicerídeos. Estou com eritrócitos em 3,83, o que me preocupa (hipocondria ruleando), porque não como carnes de rebanho e entrei numas de se não estaria anêmica. Mas a minha b12, dois anos após o abandono de toda carne de rebanho, está ótima, em 662. No mais, emagrecimento, muita disposição física, perda de fome, menos sono, mais vida. Há ainda um outro debate a fazer e talvez eu me encoraje a escrever, sobre o agronegócio de commodities e a indústria da morte, em todo o mundo, mas isso leva muito tempo. Hasta!

    ResponderExcluir
  38. Katarina, é normal a glicemia de jejum aumentar quando se faz low carb (chama-se dawn phenomenon). Mas a hemoglobina glicada cai, pois a glicose durante o dia está menor. Sempre que o HDL sobe, o colesterol total sobe junto, pois o HDL está contido no total. Mas é muito melhor ter uma relação colesterol total/HDL mais baixa do que um LDL mais baixo e um HDL baixo. Quanto está a sua hemoglobina?

    ResponderExcluir
  39. Katarina Ribeiro Peixoto4 de fevereiro de 2013 10:50

    Obrigada, Souto. A minha hemoglobina caiu de 12,6 para 12,2, também de maio de 2011 para cá. e Na verdade, eu dei uma informação errada! Meu colesterol total, e e o bom colesterol diminuiram, não aumentaram. Passaram o total de 191 para 189 e HDL de 90 para 86. Sorry pela informação errada. Mas no mais é isso. Para eu ter certeza da minha glicemia eu teria de fazer uma curva, isso? E a ausência de corpos cetônicos na urina significa que não estou queimando gordura? Obrigada, muito mesmo. Means a lot a tua resposta.

    ResponderExcluir
  40. Katarina Ribeiro Peixoto4 de fevereiro de 2013 11:33

    Será que faz algum sentido ou tem alguma relação o aumento de meus tsh e t4? Ambos aumentaram e o meu t4 está fora da zona limítrofe, observei agora. TSH passou de 2,7 para 3,7 (dentro dos valores de referência, de ,045 a 4,5mUI/L) e T4, de 6,8 para 5,6 (mesmos valores de referência). Isso tem a ver com o low-carb way ou seria independente?

    ResponderExcluir
  41. Sua hemoglobina está estável e não está em nível de anemia (para mulheres). Flutuações dessa natureza podem dever-se até mesmo ao grau de hidratação no momento do exame. Seu colesterol já era maravilhoso e continua maravilhoso. Você deve fazer o exame hemoglobina glicada. Curva glicêmica sempre tende a dar alterada em quem faz low carb - precisa consumir carbs por TRÊS dias antes de fazer uma curva glicêmica - seu corpo não está acostumado, e a curav dará alterada.

    ResponderExcluir
  42. Legal. Katarina: não vou dizer que exames não sejam importantes, mas o MAIS importante é como você se sente: está perdendo gordura, diminuindo os furos do cinto, e com energia - pode ter certeza de que sua saúde está indo bem.

    ResponderExcluir
  43. eu gostaria de saber o seguinte, pq toda vez que tento essa dieta , eu fico com fortes dores de cabeça e tonturas terrivéis, antes mesmo de completar metade de um dia,deixar de comer por exemplo feijões ou arroz é quase impossivel, eu diria até que qualquer coisa cozida é dificil demais de não ingerir tamanha a falta q o organismo sente!!!!!

    ResponderExcluir
  44. Olá Fábio.
    Leia um pouco mais sobre os sintomas que você descreveu aqui no blog. Digite na barra de pesquisas e leia. Você verá pelos relatos que a maioria das pessoas sente isso sim, mas passa. Nosso organismo se VICIA em açúcar e carboidrato tal qual droga pesada. Sentir -se mal por um período é normal. É como se fosse uma síndrome de abstinência. "O glúten parcialmente digerido produz peptídeos denominados de "exorfinas", um estimulante dos receptores opioides no cérebro, ASSIM COMO HEROÍNA. Estas exorfinas aumentam a fome e levam a um verdadeiro VÍCIO no consumo de produtos derivados do trigo. O simples bloqueio farmacológico das exorfinas já leva a um consumo de 400 calorias diárias a menos. Ou seja, o trigo é um poderoso estimulante do apetite." http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/01/trigo-nosso-maior-inimigo.html

    Sua dor de cabeça pode ser falta de SAL. Não é falta do seu feijão, arroz, pão, é falta de SAL!
    Leia os comentários daqui : http://lowcarb-paleo.blogspot....

    ResponderExcluir
  45. Bom, às vezes até pode ser falta de carbs mesmo. Fazer o quê? Não dá para fazer omeletes sem quebrar os ovos. Tem que seguir as dicas da Patrícia, beber bastante líquido, tomar um analgésico e enfrentar a abstinência como você faria com qualquer droga que está largando.

    ResponderExcluir
  46. Oi dr., você diz que consome menos de atualmente estou 30g de carb. por dia, isso seria quanto em alimento, 2 fatias de pão integral, 2 a 3 colheres de arroz? Eu atualmente estou consumindo pela manhã além dos ovos, 2 torradas ou uma fatia de pão integral e a tarde 2 fatias de pão integral. Você acha que isso é um limite considerável, visto que quero emagrecer?

    ResponderExcluir
  47. Jamais como nenhuma migalha de pão, e não desperdiçaria meus carbs com algo sem gosto como arroz. 30g de carbs são a salada (que inclui cenoura, tomate, beterraba, etc), alguma fruta, etc.

    Sent from Galaxy S3
    Em 16/03/2013 12:47, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  48. Mônica, olhe a analise nutricional do seu pão integral e ficará surpresa da quantidade de carbs por fatia... Se quer emagrecer, não coma nada refinado. Mesmo que consiga restringir seus 30 g de carbs comendo qualquer tipo de farinha, ela vicia e estimula a fome! Não vale a pena!

    ResponderExcluir
  49. Doutor,
    Estou seguindo seus passos.. Quanto tempo leva para o corpo assimilar a perda de peso? Eu faço a dieta, só que no final de semana não faço.. isso causa o que? e por ultimo, eu treino musculação firme, sinto que antes meu pique era maior durante o treino, e agora não é tanto.. Sinto muito mais a fadiga do musculo.. o que é melhor a ser feito? Obrigado!

    ResponderExcluir
  50. Olá André.

    Podemos até seguir os passos do Dr., mas o que acontece pelo caminho é individual! O tempo do SEU corpo cetoadaptar e começar a queimar gordura é IMPOSSÍVEL prever. Normalmente, até 15 dias essa adaptação já acontece. Tem relatos de pessoas que se cetoadaptaram com 4 dias e tem pessoas que levaram 3 semanas. Isso é tão individual quanto a tolerância de cada um aos carbs. Tem gente que fica bem com 150g, tem gente que não pode passar de 20g!!

    Eu não conheço esta abordagem de interromper a dieta aos fins de semana, nunca tentei. Se você já está no seu peso, faz a dieta só para manter, pode até ser que para você funcione. Conheço a abordagem do "dia do lixo". Veja este comentário do Dr. Souto. "Autores como DiPasquale, Tim Ferriss e John Kiefer sugerem que consumir uma grande quantidade de carboidratos 1 vez por semana produziria um pico de insulina que, por sua vez, aumentaria a leptina, permitindo que a pessoa perdesse mais gordura corporal no resto da semana - low carb no resto da semana, é claro. O conceito é sedutor: comer porcarias uma vez por semana, e emagrecer! Os 3 autores indicam este caminho em conjunto com exercícios de musculação - que já pratico regularmente. Assim, resolvi testar. O resultado? Um ganho de peso de cerca de 1Kg por semana - e foi de gordura, e não de massa muscular. Certamente há pessoas para quem isso funciona (ressetar a leptina com uma dose semanal de carbs), mas eu não sou uma delas." http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/02/jejum-intermitente.html

    O Dr. Souto me corrija se estiver errada mas, sobre sua fadiga muscular penso que é porque você ainda não está cetoadaptado. Este ritmo de 2 dias de lixo, ainda mais 2 dias seguidos... sei lá, não me parece muito coerente. Mas também pode ser falta de gordura. Veja bem, low carb - páleo, é uma dieta rica em gorduras boas (da carne, manteiga, abacate, óleo de coco, banha), e proteínas de alto valor nutricional. Dietas pobres em gordura alteram consideravelmente nossos hormônios. Prejudica não só o ganho de massa muscular, como tbm nossa saúde.

    Como você perguntou sobre 'assimilar a perda de peso' deduzo que o que você quer é emagrecer e ganhar músculos ao mesmotempo. A única forma forma de ganhar massa magra e emagrecer é com low carb / páleo. Se não está perdendo peso, tente restringir este seu dia do lixo a 1 dia. Se continuar sem perder peso com apenas 1 dia, corte de vez o dia do lixo. Tem um monte de comentários aqui falando que o dia do lixo não funciona e outros tantos falando que funciona. Como já disse, isso é individual.

    "Quando associamos uma dieta low carb ao exercício de resistência (musculação), a perda de peso se acelera pela maior taxa metabólica basal, ao mesmo tempo em que há a expansão da massa muscular, pois a pessoa não está restringindo calorias - é obviamente necessário comer MAIS calorias do que se gasta para poder aumentar a masa muscular; se o fizermos com restrição de carboidratos, conseguimos o "milagre" de ganhar músculo e perder gordura ao mesmo tempo. Limite recomendado de proteínas (incluindo Whey e o resto da comida): 2 gramas por Kg de peso /dia"

    Tem um livro muito bom também que o Dr. Souto já falou. A Dieta TNT que faz uma abordagem mais tradicional incluindo uns páleo-carbs. "Este livro é a resposta para todos vocês que me escrevem perguntando sobre low carb e academia." http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/12/livros.html

    ResponderExcluir
  51. Chocante, é o que posso dizer. E o prego no caixão foi: "Seres humanos saudáveis e ceto-adaptados (adaptados e consumir gordura e corpos cetônicos como fonte de energia) toleram a ausência de açúcar e períodos de jejum como QUALQUER outro animal."

    ResponderExcluir
  52. É, foi uma postagem inspirada :-)
    Em 10/06/2013 23:42, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  53. Natalie Semanovschi11 de junho de 2013 09:49

    I-N-C-R-I-V-E-L! Se eu tinha alguma duvida sobre conseguir manter esses estilo de vida pra sempre, não a tenho mais!

    Adoro o modo como o DR. Souto escreve eh simplesmente fantastico. è sempre um tapa de luva rsrsrsrsro

    e o trecho " Então, o Dr. Souto está mentindo e os Esquimós não existem, pois minha teoria está certa e simples fatos não irão mudar isso". Descreve o comportamento de muitos medicos, infelizmente!

    ResponderExcluir
  54. Doutor: estou adorando esta dieta e gostaria que meu filho de 3 anos também se alimentasse assim, para evitar danos futuros. Conversei com o pediatra dele e ele me disse para não fazer, e deu os seguintes motivos (anotei tudo):

    1)Se filho precisa de todos os nutrientes para crescer e não tem problemas com a insulina dele;

    2)Se você cortar o leite ele vai ter deficiência de cálcio. Como ele não gosta de iogurte você não vai arrumar substituto para o leite e como é muito pequeno, você não vai conseguir que ele coma todas as folhas verdes escuras que precisa todos os dias para ter este cálcio;

    3)Se você cortar o feijão ele vai ter problema de ferro. Não pode dar carne vermelha todos os dias, então você não vai ter como substituir o feijão. O ferro do feijão não é da melhor forma para absorção, mas é sempre uma fonte a mais;

    4)Como seu filho ama frutas, mas não come muitos legumes, você não pode dar apenas abacate, coco, morango e amora, porque precisa de mais variedade para ter todas as vitaminas que precisa. De uma fruta de cada cor todos os dias;

    5)Não pode dar fígado porque a forma e quantidade de vitamina A que tem nele são toxicas.

    O que o senhor acha? Ele esta certo ou posso dar para meu filho a dieta low-carb?

    Obrigada

    ResponderExcluir
  55. Patrícia, se eu morrer, já tenho quem toque o blog!! Incrível como vc acha essas coisas que eu escrevi!!

    Vou sugerir mais uma postagem para a nossa leitora, é sobre grávidas mas se aplica também a crianças: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/02/prezado-dr-souto-dieta-e-gravidez.html

    Em 26 de junho de 2013 19:31, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  56. hehehe! boa piada!!

    ResponderExcluir
  57. Bem verdade que meu HDL é maior que meus triglicerídeos :-)
    Em 26/06/2013 21:09, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  58. Sério???? kkkkkkk

    ResponderExcluir
  59. HDL 84, triglicerídeos 56, colesterol total 217. Ui, que horror, meu colesterol está acima de 200. Achas que estou preocupado? Quase a metade é HDL... :-)
    Em 26/06/2013 21:38, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  60. Doutor Souto, então, na realidade, os parâmetros de glicemia considerados normais (acima de 70 mg/dl) é que estão completamente equivocados? Em que basearam-se para usar esse valor? Quais outros valores referenciais do hemograma estão incorretos, na sua opinião? Obrigado!

    ResponderExcluir
  61. Puxa Dr. Souto, não precisava tanto! kkkk

    ResponderExcluir
  62. Oi, Patricia
    Muito obrigada pela sua ajuda, fiquei mais tranquila. Só para esclarecer suas duvidas...não, meu filho não é obeso, muito pelo contrario, está sempre um pouco mais magrinho, mas seu crescimento é normal. Meu filho não gosta de bolacha recheada, chocolate normal (só amargo, e mesmo assim só um pouco), pão (quando ofereço ele diz que prefere uma frutinha, a menos que seja pao-de-queijo), etc. As únicas coisas que come de ruim ele come quando ofereço, ele nunca pede, e são pastel uma vez por semana, batata-frita (faço sem óleo na fritadeira elétrica), polvilho, e bolacha de sal e gergelim. A unica coisa que ele pede é pipoca. Queijo ele come, mas não muito. Aí eu pensei...se o pediatra mandou tomar meio litro de leite por dia, então tb tem que comer bastante queijo, e isso ele não faz não. Ele não é guloso. Nunca come ate explodir. Ele gosta muito de Yakult, mas o pediatra falou que só pode dar um por dia. Não tem problemas com feijão, mas só ofereço umas 2 ou 3 vezes na semana.

    ResponderExcluir
  63. Carla, agradeça todos os dias pelo paladar seletivo do seu filhote!

    Eu não mudaria muita coisa. Não vejo mal algum em uns pasteis, pão de queijos e batatinhas de vez em quando. Experimente se ele gosta de mandioca e baroa fritas ou mesmo uma polenta frita. Não daria leite puro, muito menos meio litro! Se ele gosta de yakult, faça em casa, tal qual iogurte natural. Fica melhor porque além de usar o leite integral (todo leite fermentado tipo yakult usa leite desnatado), todo o açúcar é consumido na fermentação e vc pode ou não adoçar o quanto o paladar dele pedir. Sabe a receita do yakult? Aqui tem a do iogurte, é só substituir por 2 potinhos de yakult (ou actmel). Pode colocar gotinhas de essência de baunilha, colocar morangos, etc. http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/10/cuidado-com-produtos-light.html

    ResponderExcluir
  64. Patricia: eu já li varias vezes esse negocio de fermentação consumir o açúcar, mas acho tao estranho...se é assim, porque o próprio Yakult é cheio de açúcar, se ele é fermentado e tem lactobacilos vivos que dizem que se alimentam desse açúcar? E se eu fizer sua receita, ele pode tomar aa vontade ou só um copinho, como é com o Yakult (também nunca entendi porque só pode tomar um Yakult por dia, mas ouço isso desde menina) Mais uma vez muito obrigada.

    ResponderExcluir
  65. Porque adicionam açúcar! Assim como nos outros iogurtes que não estão 'in natura'. 'Leite fermentado adoçado' - adoçar significa adicionar doce. Se vc fizer o iogurte ou yakult e provar, verá que não tem nenhum gosto de açúcar. No processo de fermentação os lactobacilos consomem a lactose (açúcar do leite) e mais outra açúcar que tiver. Como não existe no mercado leite fermentado tipo yakult sem adição de açúcar, melhor fazer o mesmo processo. Existem os iogurtes naturais sem adição de açúcar, mas tipo yakult não conheço nenhum.
    Quanto a restrição de um por dia, creio que é por conta do efeito laxativo que ele tem. Esses lactobacilos influem diretamente na flora intestinal. Mas vale testar e observar a quantidade que se pode tomar sem causar diarreia. No meu caso, por exemplo, não posso passar de 100 ml. Mas meu marido não tem problemas com isso, normalmente toma uma xícara!

    ResponderExcluir
  66. Exato, eles adicionam açúcar DEPOIS do processo de fermentação. O mesmo ocorre com vinho doce - a fermentação deixa o vinho "seco", pois o açúcar foi convertido em álcool. Para fazer vinho doce, é preciso fermentar a uva, e depois acrescentar açúcar (eca!).


    Em 28 de junho de 2013 18:46, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  67. Renato Braslavsky8 de julho de 2013 11:34

    Bom dia

    gostaria de uma ajuda do Dr ou da Patricia;

    tenho 58 anos, 1,97 de altura

    estava com 140 quilos qdo comecei a dieta-filosofia low-carb

    já perdi 15 quilos em aproximadamente 40 dias

    muito rápido no inicio e agora a perda tem variado de 100 a 200 gramas por dia

    minha glicose está em torno de 80

    mas o que está me incomodando é que sinto muito cansaço com qq atividade física

    tenho tomando um comprimido centrum, poe dia mas já me disseram que é fraco,

    agradeço a atenção....

    Renato.

    ResponderExcluir
  68. Vc está usando algum medicamento? Especialmente estatinas?


    Em 8 de julho de 2013 11:34, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  69. Olá! Alguem sabe me dizer quanto tempo dura na geladeira aquele iogurte que fazemos em casa (aprendi a fazer aqui)? Quando abrimos o leite temos que consumir em ate 3 dias, assim como o iogurte que compramos no mercado. Será que este que fazemos em casa também só dura 3 dias, já que usamos leite, que só dura 3 dias após aberto? Obrigada a todos.

    ResponderExcluir
  70. Uma vez fiz 2 Kg e levei uma semana para comer tudo, e não estragou. Se estragar, imagino que o gosto denuncie.


    Em 22 de julho de 2013 16:41, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  71. é bem difícil estragar, pq teoricamente já esta 'azedo'.

    ResponderExcluir
  72. Como saber se sou ceto-adaptada? Estou na dieta a 1 semana e meia. Será que já posso experimentar a técnica de jejum intermitente com segurança?
    Se entendi bem, o jejum intermitente poderá me ajudar nessa adaptação de queimar gordura para ter energia ao invés da glicose. É isso mesmo?
    OBS: O que mais quero é queimar GORDURA! e não sou fã de exercícios físicos. Tenho 1.60 de altura e 57 kilos. Um pouco de gordura localizada na região abdominal (a chamada pochete), culotes e não posso acenar "tchau" com manga curta. Enfim, essas gordurinhas chatas. outra duvida, a potencialização da queima de gordura para transformar em energia acontece depois de quanto tempo sem carbidratos? É verdade que se eu consumir um colher de arroz nesse período estrago tudo?

    ResponderExcluir
  73. Bom, terminei de ler o http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/06/prezado-dr-souto-exercicio-sem.html e agora já sei que, em média, demoram 14 dias para a ceto-adaptação. Mas ainda resta a dúvida: Eu preciso de exercícios físicos para a ceto-adaptação ou eles não são requeridos? Realmente não entendi essa parte....
    A melhor forma de não "estragar" a ceto-adaptação seria fazer exercícios fisicos caso eu consuma um pouco de carboidratos?

    ResponderExcluir
  74. Olá Tatiana.

    Não creio que precise de exercícios físicos unica e exclusivamente para se cetoadaptar. Se você está iniciando agora páleo/ LCHF e já tem uma rotina de exercícios é bom 'pegar leve' ATÉ estar cetoadaptada.

    Quanto a 'estragar' ou não a cetoadaptação, tem pessoas que se beneficiam com ganho de massa muscular se consomem um pouco de carboidratos (fique claro que são carboidratos páleo). Mas não significa que PRECISE. Se o objetivo é o emagrecimento, quanto menos carbs melhor.

    A relação entre exercícios físicos e emagrecimento é hormonal e não de queima gordura. O exercício físico aumenta o GH (que promove a perda de gordura), aumenta a sensibilidade a insulina (ou seja, ela vai ser menos necessária e irá diminuir). E ainda, com o aumento da massa magra a taxa metabólica basal também aumenta.

    Sobre exercícios físicos leia aqui: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/07/exercicio-e-emagrecimento.html

    ResponderExcluir
  75. Olá Tatiana.

    10 dias é pouco pra avaliar qualquer coisa, mas não tem como afirmar se está cetoadaptada ou não, lembrando sempre que não precisa estar em cetose para emagrecer. Este termo 'cetoadaptação' vale mais para quem faz uma dieta bem restrita de carbs.


    Penso que o JI é pra quem já está na dieta a algum tempo. A cetoadptação vai passar por um período de dor de cabeça, fraqueza, etc. Quem faz páleo só vai precisar vencer o vício e o hábito de comer trigo, grãos, etc.

    sobre comer arroz, leia aqui: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/12/comi-carboidratos-foi-tudo-por-agua.html

    ResponderExcluir
  76. Se quiser consumir carbs, faça-o no máximo até 1 hora após o exercício (período no qual os músculos absorvem glicose com alta eficiência SEM necessidade de insulina)

    2013/8/13, Disqus :

    ResponderExcluir
  77. Prezado Dr. Souto, fiquei fascinado e muito feliz ao ler este post. Sou professor de fisiologia e pesquisador da Universidade Federal de Alfenas e em breve começarei a realizar um experimento com ratos de laboratório sobre os efeitos das exorfinas do trigo sobre a ingestão alimentar. Apesar de ter lido o livro barriga de trigo, me espantei por não ter nenhum trabalho na literatura testando esta ideia de que "o trigo vicia" como citado aqui também por uma internauta. Espero poder voltar aqui e postar os resultados do estudo...
    Do mais, a discussão aqui está muito boa mesmo!!
    Parabéns pela ideia!

    ResponderExcluir
  78. Prezado Dr. Souto, como estudante de Biomedicina tenho alguns questionamentos, pois costumo ser muito cético com tudo

    Bom, li toda postagem e uma coisa não foi respondida: Serotonina, Noradrenalina e Acetilcolina - apenas para citar alguns - são neurotransmissores essenciais, vitais, para o funcionamento não só do
    cérebro, mas do corpo de uma maneira geral, já que o último é responsável pelos movimentos das células musculares e são dependentes de glicose para que sejam sintetizados. Com uma dieta que não contemple o consumo de glicose, como manter o metabolismo cerebral inalterado se você depende exclusivamente da produção de corpos cetônicos e precisa distribuir toda glicose sintetizada no
    fígado para todo o organismo, dedicando grande parte dessa exigência ao cérebro?

    Sobre o caso do homem que ficou mais de 1 ano sem comer, eu achei isso bem suspeito, pois durante as aulas de bioenergética e metabolismo fui apresentado a uma série de experimentos parecidos, e o mais
    longo, datado também da década de 70, com um grupo de 30 obesos, não ultrapassou 3 meses (acho que nem chegou a completar 3 meses), mostrando os limites experimentais, etc. Infelizmente não me lembro
    com clareza, mas os resultados eram bem consistentes, tanto que foram base para uma aula sobre metabolismo lipídico.

    Pode me passar o estudo !?

    E quanto a afirmação de que lipídeos não são consumidos pelo cérebro por serem moléculas grandes, o que não é verdade, caso fosse não haveria motivo para o cérebro não utilizar HDL, não é mesmo !?

    ResponderExcluir
  79. Sensacional, Renato!!
    Será muito interessante, até porque a evidência nesse sentido é bem mais tênue do que nos que diz respeito ao açúcar, por exemplo. Quando vc já tiver dados, ficarei feliz em divulgar o seu trabalho!

    ResponderExcluir
  80. Bernardo, continuando:

    O artigo está aqui: https://docs.google.com/file/d/0BwtrwUCsRkDDNl93TVowcmVPWDQ/edit?usp=sharing

    E artigo revisa a literatura. Há um relato prévio de um jejum de 350 dias.

    Há ainda mais 5 relatos com tempos similares: 256 dias, 249 dias, 236 dias e mais dois de 210 dias cada. Ou seja, é algo bizarro e perigoso, mas não é o único caso, e não são os únicos autores.

    Conhece a história dos cisnes (Karl Popper)? Pois é, se minha teoria é a de que só existem cisnes brancos, não importa quantos cisnes brancos eu veja, no dia em que eu ver UM cisne negro, a teoria terá sido refutada. Parece que já listei um rebanho de cisnes negros, não é mesmo??

    Os autores relatam 5 casos de morte na literatura devido ao tratamento da obesidade por jejum total. Ou seja, é obviamente algo perigos e não recomendado.

    Mas você é um sujeito inteligente e entendeu minha proposta ao apresentar este relato de caso: simplesmente provar que o metabolismo está equipado para suprir o cérebro até mesmo em situação extremas e limítrofes. Então, obviamente, está equipado para suprir o cérebro em situações corriqueiras (curtos jejuns, e ausência de quantidades significativas de carboidratos na dieta, mas amplo suprimento de aminoácidos e triglicerídeos), situações estas que são semelhantes às que estavam presentes quando evoluímos.

    ResponderExcluir
  81. Por fim, Bernardo, quanto à questão dos ácidos graxos.

    Tradicionalmente, o que eu escrevi é o que se ensina:

    http://en.wikipedia.org/wiki/Ketosis - The brain cannot use long-chain fatty acids for energy because they are completely albumin-bound and cannot cross the blood–brain barrier. Not all medium-chain fatty acids are bound to albumin. The unbound medium-chain fatty acids are soluble in the blood and can cross the blood–brain barrier.[3] The ketone bodies produced in the liver can also cross the blood–brain barrier. In the brain, these ketone bodies are then incorporated into acetyl-CoA and used in the citric acid cycle

    Integration of Metabolism, Energetics, and Signal Transduction (livro); Robert K. Ockner:

    ResponderExcluir
  82. Principles of Human Nutrition
    Martin Eastwood

    ResponderExcluir
  83. Mais um livro que fala que o FFA (free fatty acids) passam com dificuldade a BBB (blood-brain barrier):

    ResponderExcluir
  84. No entanto, Bernardo, há artigos mais recentes que questionam isso!

    Ao que parece, o cérebro pode, sim, usar diretamente ácidos graxos.


    Ou seja, neste quesito você está CERTO.


    Mas, bem, isto apenas REFORÇA o fato de que o cérebro pode viver numa dieta sem glicose, não é mesmo???

    1) Ácidos graxos livres de cadeia média podem circular sem estar ligados à albumina, e podem passar a barreira hemato-encefálica sem problemas (ou seja, além de serem cetogênicos, o triglicerídeos de cadeia média entram no cérebro direto - pudera que há TANTOS estudos nos quais são benéficos para patologias neuro-degenerativas):

    Ebert, D., Haller, R.G. & Walton, M.E., 2003. Energy Contribution of Octanoate to Intact Rat Brain Metabolism Measured by 13C Nuclear Magnetic Resonance Spectroscopy. The Journal of Neuroscience, 23(13), pp.5928–5935. Available at:http://www.jneurosci.org/content/23/13/5928 [Accessed September 14, 2013].

    Johnson, R.C. et al., 1990. Medium-chain-triglyceride lipid emulsion: metabolism and tissue distribution. The American Journal of Clinical Nutrition, 52(3), pp.502–508. Available at:http://ajcn.nutrition.org/content/52/3/502 [Accessed September 14, 2013].

    Page, K.A. et al., 2009. Medium-Chain Fatty Acids Improve Cognitive Function in Intensively Treated Type 1 Diabetic Patients and Support In Vitro Synaptic Transmission During Acute Hypoglycemia. Diabetes, 58(5), pp.1237–1244. Available at:http://diabetes.diabetesjournals.org/content/58/5/1237 [Accessed September 14, 2013].

    ResponderExcluir
  85. Além disso, para minha surpresa, parece que mesmo os ácidos graxos de cadeia longa podem ser utilizados diretamente pelo cérebro! Mais uma vez, você estava certo, mas mais uma vez, isso apenas REFORÇA o fato de que o cérebro pode viver com a pouca glicose que o fígado fabrica:

    Johnson, R.C. et al., 1990. Medium-chain-triglyceride lipid emulsion: metabolism and tissue distribution. The American Journal of Clinical Nutrition, 52(3), pp.502–508. Available at:http://ajcn.nutrition.org/content/52/3/502[Accessed September 14, 2013].



    P.S.: ainda assim, os corpos cetônicos provêem a maior parte da energia não-derivada da glicose; os FFA são uma fonte secundária.

    ResponderExcluir
  86. Agora, o final de sua pergunta, não entendi: "não haveria motivo para o cérebro não utilizar HDL, não é mesmo !?"
    Que HDL é esse?

    ResponderExcluir
  87. Dr. Souto, será por isso que existem tantos relatos em blogs e sites onde as pessoas estão em cetose nutricional falam da tal 'metabolic advantage'?

    ResponderExcluir
  88. Patrícia, a "vantagem metabólica" é, penso, isso aqui: http://www.cavemandoctor.com/2012/06/27/new-jama-article-supports-the-metabolic-advantage-of-low-carb-diets/

    ResponderExcluir
  89. Neiri Alves da Silva22 de setembro de 2013 22:16

    Dr.Souto comecei a dieta low carb a u mês, na realidade fiz uma mistura de Atckins e Low Carb, perdi 7 kilos nesse mês, na primeira semana me senti muito bem, descobri com a dieta que sou alérgica a lactose pois vinha tendo coceiras e reações alérgicas nos últimos meses,como sou louca por café, tentei tirei o tal café com leite e nunca mais, tive diarreia logo após me alimentar de manhã, o intestino está funcionando super bem e a sensação de empachamento que chegava me dar falta de ar,passou completamente também por não ingerir pão,mas depois comecei a ter fraqueza nas pernas,dor e caimbras,adicionei um complexo vitamínico tipo centrium,depois de uma semana adicionei carbos,não açucar,massas e derivados de trigo,depois das vitaminas me senti melhor,pois tinha tontura e sensação de hipoglicemia,
    Poderia por favor me instruir sobre o uso das vitaminas? é correto?,porque das caimbras?, elas voltaram e a um mês estou com uma rinite e tosse que não passa de jeito algum,mesmo tomando anti alérgico e xarope,tem algo a ver com a dieta ou a maneira como meu organismo está reagindo?,quanto a ao peso continuo perdendo,mas as medidas de circunferência estacionaram.
    Pode me dar uma luz,por favor?
    Seu blog deveria ser eleito blog de utilidade pública,grata pela dedicação.
    abços
    Neiri

    ResponderExcluir
  90. Dicas:

    1) Mais sal e mais água
    2) óxido de magnésio 400 a 500mg à noite, 2h antes de dormir (única suplementação que sugiro neste momento)
    3) vc ainda consome alguma coisa com soja ou algum óleo extraído de sementes (canola,etc)? Se sim, pare!


    Em 22 de setembro de 2013 22:16, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  91. Dr. Souto, então o senhor mesmo não querendo mais emagrecer, segue uma dieta bem reduzida em carbos. Chega a ser cetogênica pro seu organismo? Acontece eventualmente de comer algo com uma quantidade mais elevada de carboidratos, tipo uma banana assada com açúcar e canela num churrasco, um pão de queijo, uma tapioca com manteiga, ou qualquer coisa assim? Como o senhor se sente depois? Há algum mal estar? Há ganho de peso?

    ResponderExcluir
  92. É comum eu comer frutas liberalmente no final de semana. Ganho 1 a 2 Kg de água e glicogênio, que perco até quarta-feira. Não coloco nunca açúcar em nada. E jamais coloco glúten na boca. Mas arroz branco, com camarão, por exemplo, ou batata doce, rola no final de semana de vez em quando.


    Em 23 de setembro de 2013 14:02, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  93. Vc faz dieta cetogênica cíclica? Acha que ela eh melhor que ficar em cetose o tempo todo pra alguém que quer apenas manter o peso, sedentário?

    ResponderExcluir
  94. Estou testando. Sempre testando.


    Em 23 de setembro de 2013 20:05, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  95. Ateh o momento, alguma preferencia? heheh, não tentei a cíclica ainda, mas se fizesse academia eu faria acho. Quais os alimentos mais saudáveis para resultar "pico de insulina", que vc acha?

    ResponderExcluir
  96. Arroz branco, com certeza: glicose pura, sem frutose, sem glúten ou lecitinas, e absorve na hora.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 23/09/2013 20:32, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  97. Hmm, então provavelmente seria uma boa comer uns sushis/nigiris. :)

    ResponderExcluir
  98. Olaa Dr, estou com uma bebe de 3 meses, e gostaria de fazer uma dieta você acha mais recomendado uma low carb ou uma mais radical como a atkins? Li que durante a amamentação a mae precisa ingerir carboidratos,entao nao sei se acabaria prejudicando amamentar a minha filha. Obrigada.

    ResponderExcluir
  99. Atkins= low carb. Isso não traria nenhum prejuízo, do contrário como teríamos chegado até aqui? Como os esquimós amamentariam seus filhos. Dito isso, sugiro páleo, você será menos criticada.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 16/11/2013 08:55, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  100. Sempre achei que havia diferença entre a low e a atkins, mas vou me informar mais sobre a paleo aqui no seu site, mas obrigada Dr.

    ResponderExcluir
  101. http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/12/atkins-ou-nao-atkins.html
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 16/11/2013 09:15, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  102. UAAAUUUUU!! SIMPLES ASSIM ;)

    ResponderExcluir
  103. Dr Souto, entrei no blog para perguntar-Lhe e me deparei com este texto altamente esclarecedor. Grata.
    Bem, vamos a pergunta: estou tendo "insônia" (entre aspas pois tenho dormido umas três horas a menos do "normal" no meu caso, 7horas)nos últimos dias, a única (o que é muito) coisa q estou fazendo de diferente é a alimentação.. pode estar relacionado a Low Carb?? o que devo fazer para me ajudar a dormir um pouco mais... pois tenho sentido cansaço físico durante a jornada de trabalho e treinos...
    grata,
    Adriana

    ResponderExcluir
  104. Pode ser apenas o período de adaptação.

    Para algumas pessoas, um pouquinho de carboidrato 1h antes de deitar (1 colher de chá de mel, por exemplo), ajuda.


    Em 17 de novembro de 2013 20:31, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  105. "Infelizmente, a maioria dos médicos e nutricionistas têm uma fé inabalável nos errôneos e dogmáticos conhecimentos que aprenderam sobre nutrição."

    Verdade. Fico bobo de saber que aqueles que são considerados autoridades podem estar tão entrincheirados em suas próprias idéias pré-concebidas que são até mesmo de considerar estúpidos aqueles que discordam.

    No entanto, se me permitirem gostaria de fazer uma crítica e um apelo.

    Crítica:

    Acho que Carl Sagan foi um tanto "dogmático", para não dizer preconceituoso e arrogante, ao falar a frase acima citada, afinal, nem todos que tem fé deixam de baseá-las em fatos. Muitos avaliam os FATOS e concluem com base em raciocínio lógio, que eles apontam em uma outra direção.

    Apelo:

    Se me permitem o espaço, gostaria de pedir que as pessoas que pensam assim como o sr "Carl Sagan", a saber, que quem tem fé é ignorante, que leiam a seguintes revistas e pensem bem antes antes de fazerem declarações similares e não cometerem o mesmíssimo erro daqueles a quem pretendem criticar.

    E lembrem-se de que são "autoridades" no assunto que nos empurram estas dietas "saudáveis" guela a baixo. Que foram as mentes mais brilhantes que disseram que a terra era plana e que o átomo era indivisível.

    "A verdadeira ciência consiste em buscar as teorias que melhor expliquem
    os fatos, e não os fatos que corroborem nossas teorias pré-concebidas."

    A origem da vida - 5 perguntas que merecem resposta e A vida - Teve um criador?

    ResponderExcluir
  106. Dr. Souto, e para quem tem dificuldade de manter o peso ideal, que é o meu caso, meu percentual de gordura é abaixo de 5%, tenho 22 anos 1,82 de altura e peso somente 57 quilos, irei começar a fazer musculação, a dieta paleo seria interessante para a minha condição física, visando o ganho de massa muscular ?

    ResponderExcluir
  107. Olá Felipe,

    Paleo é comida de verdade! Pra vc que quer ganhar massa muscular, não precisa restringir raízes nem frutas. Leia aqui: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/06/prezado-dr-souto-exercicio-sem.html

    ResponderExcluir
  108. Dr. Souto e quanto a acidez gerada por corpos cetônicos no sangue ?

    ResponderExcluir
  109. Obrigado Patrícia Ayres !

    ResponderExcluir
  110. Isso não existe. Quero UM estudo que mostre isso.

    http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3826507/


    Eur J Clin Nutr. Aug 2013; 67(8): 789-796.
    Published online Jun 26, 2013. doi: 10.1038/ejcn.2013.116 PMCID: PMC3826507
    Beyond weight loss: a review of the therapeutic uses of very-low-carbohydrate (ketogenic) diets


    We would like to emphasize that ketosis is a completely physiological mechanism and it was the biochemist Hans Krebs who first referred to physiological ketosis to differentiate it from the pathological keto acidosis seen in type 1 diabetes.8In physiological ketosis (which occurs during very-low-calorie ketogenic diets), ketonemia reaches maximum levels of 7/8mmol/l (it does not go higher precisely because the CNS efficiently uses these molecules for energy in place of glucose) and with no change in pH, whereas in uncontrolled diabetic ketoacidosis it can exceed 20mmol/l with a concomitant lowering of blood pH9,
    10 (Table 1
    ).

    Moreover, it should be noted that ketogenic diets are only relatively high in protein18 , 106 and that some recent studies have demonstrated that VLCKD can even cause a regression of diabetic nephropathy in mice.109With regard to possible acidosis during VLCKD, as the concentration of KBs never rises above 8mmol/l10this risk is virtually inexistent in subjects with normal insulin function.

    2014-03-11 22:32 GMT-03:00 Disqus :

    ResponderExcluir
  111. Cetoacidose diabética ocorre com beta-hidroxibutirato em níveis entre 15~25mM (ocorre apenas caso as células beta do pâncreas estejam totalmente destruídas e não haja o mínimo de prod. insulínica), já a cetose nutricional fica entre 0.5 e 5mM. A cetose fisiológica oferece mecanismos para regular de forma superior o pH sanguíneo, inclusive.

    ResponderExcluir
  112. There is a flaw in logic that many have when talking about the diet of the Eskimos and of Paleolithic man. That is, that meat does not contain carbohydrates (various forms of glucose molecules). In fact raw or lightly cooked animal parts does include "animal carb's". It's only the (modern) aged meat that we eat today that no longer has animal/meat carb content because the sugars are consumed in the aging process. The Eskimos eat (or ate) various types of meat in raw form. It's possible Paleo man did also. Keep in mind that the aging of meat (and over-cooking) also destroys enzymes and other beneficial things in meat. Better to eat rare! Maybe even raw??? Well they do it with fish (sushi) right?

    ResponderExcluir
  113. I agree. I didn't translate all this do defend a all-meat diet, though. Just to make a point that it won't kill you, and that a life without bread is not extreme.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 15/03/2014 09:35, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  114. Olá, sou estudante de biomedicina e lendo me surgiu uma dúvida (ainda estou no terceiro período e só comecei fisiologia e bioquímica agora, então me desculpe se eu disser alguma besteira): O cérebro pode sim se alimentar de corpo cetônicos, mas estes são processados na mitocôndria e o axônio não possui mitocôndrias. Então esse tipo de dieta não atrapalharia a condução do impulso? Obrigada e desculpe qualquer coisa.

    ResponderExcluir
  115. Oi Tatiana. O ATP se difunde pelo citoplasma.
    Dito isso, em nenhum momento eu afirmo que o cérebro pode funcionar exclusivamente com corpos cetônicos. O que está provado, como vc viu, é que a glicose não precisa vir da dieta (a totalidade pode ser gerada por gliconeogênese com facilidade), e que, quando em cetose nutricional, o cérebro pode derivar boa parte de sua energia diretamente de corpos cetônicos.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 02/04/2014 23:34, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  116. Patrícia, por gentileza me responda de onde posso tirar os 50g de carboidratos mais saudáveis para que eu possa emagrecer.Tenho praticado atividade os 2 útimos dias e me sentido muito bem, porém um pouco cansada. Estou iniciando a dieta e tenho muitas dúvidas

    ResponderExcluir
  117. Verduras, raízes, actimel caseiro, coalhada caseira, iogurte caseiro, algumas frutas (abacate, coco, morangos http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/01/quais-frutas-comer-e-em-que-quantidade.html

    ResponderExcluir
  118. Doutot, uma pergunta boba:
    Existe algum trabalho/indicação/livro que mostre/prove/sugira o quanto a cetose queima de gordura por dia, em outras palavras, o quanto de energia da gordura corporal localizada eu posso 'descontar' do consumo diário? Ou isso é absolutamente individual?

    Eu, por exemplo, estou tentando manter 60-70% gordura. Isso num consumo aproximado de 1500kcal. As gorduras saciam... Não sei se estou em cetose. Existe como afirmar que para continuar me mantendo meu corpo, em cetose, queima Xg de gordura/dia pra sobreviver?

    Eu acho este site abaixo interessante para quem está na transição ou quer 'contar' as coisas, mas esta previsão de entrada na cetose e na queima de gordura não sei daonde saiu. Aí nasceu a minha curiosidade.

    http://keto-calculator.ankerl.com/

    ResponderExcluir
  119. Você pode estar totalmente em cetose e ENGORDANDO ao mesmo tempo. Como? Basta estar comendo muito mais calorias do que o corpo gasta. Assim, você estará em cetose queimando as gorduras DA DIETA, e não as suas. E pode estar emagrecendo sem cetose. Ou seja, meu pensamento HOJE é o de que preocupar-se com isso é desnecessário, a não ser que haja um motivo terapêutico para a cetose (epilepsia, doenças neurológicas degenerativas, etc).


    Em 17 de junho de 2014 10:23, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  120. SOP e Resistência Insulínica. 1500mg MET/dia.
    Saí da LC e voltei agora (pouca variação de peso, mas não a 'cura'), tentei me manter Paleo enquanto isso, e estou tentando ficar sem laticínios, somente manteiga.
    Mas não quero contar nada, e minha ingesta está bem limitada, gorduras saciam \o/


    Obg!

    ResponderExcluir
  121. Resistência à insulina fisiológica.


    Em 18 de junho de 2014 14:26, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  122. Dr. Souto boa tarde
    Gostaria de saber o que fazer com a hipoglicemia, estou tendo esse problema durante os treinos de futebol, tenho fraqueza, tremor na mão, fadiga rápido de mais, o que posso fazer para melhorar? Faço paleo com carbs há 2 meses, e a hipoglicemia começou a mais ou menos 1 mês, o meu médico mandou comer macarrão antes de treinar e comer chocolate para ajudar na glicemia. Dr. Souto pelo que leio no seu site isso o que ele passou não está certo, o que posso fazer para melhorar essa causa de hipoglicemia durante os treinos. Obs: antes dos treinos me alimento com tubérculos ou arroz cerca de 200g a 300g e 200g de carne ou frango e gorduras boas
    Obrigado

    ResponderExcluir
  123. Patrícia na embalagem do meu fermento lácteo dizia 1 semana na geladeira.

    ResponderExcluir
  124. Eu tiraria completamente os carbs de antes do treino. Só tem hipoglicemia quem come carbs. Chama-se hipoglicemia reativa. Se for o caso, coma carbs na NOITE DA VÉSPERA dos treinos. Aí, você terá glicogênio, e não terá hipoglicemia.


    Em 1 de agosto de 2014 16:13, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  125. Dr. Souto
    Então antes do treino posso me alimentar proteína+gordura?
    E posso me alimentar paleo carb normalmente durante o dia e quando chegar a refeição antes do treino(ex: a noite) tiro completamente os carbs?
    Doutor muito obrigado por responder

    ResponderExcluir
  126. Sim, vai treinar domingo, coma carbs no sábado à noite. Antes do treino, proteína e gordura.

    Sent from mobile phone
    Em 01/08/2014 19:51, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  127. "Este que lhes escreve passa a maior parte do tempo com consumo de carboidratos abaixo de 30g por dia; ainda assim, milagrosamente ainda consegue raciocinar e escrever estas linhas."



    hahahahaha Sensacional!

    ResponderExcluir